2018-11-15

Canal de comunicação para denúncias na empresa não pode ser banalizado - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 15/11/2018, com um ouvinte que se sente incomodado porque um colega chega atrasado.

Áudio original disponível no site da CBN. E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/==========================================================================

Canal de comunicação para denúncias na empresa não pode ser banalizado

canal de comunicação em empresas

Escreve um ouvinte: "Temos um colega de trabalho que chega atrasado quase todos os dias, três minutos, cinco minutos, às vezes até mais. Como o nosso registro de entrada é feito na base da confiança, sem marcação de ponto, nós nos aborrecemos ao ver um colega dar as caras quando o resto já está trabalhando. Nossa área não tem um chefe fisicamente presente, temos supervisão remota. Mas a nossa empresa dispõe de um canal, ao qual podemos encaminhar denúncias de desvio de conduta ética."

Opa! Parei de ler ao chegar nesse ponto. É isso mesmo? A sua empresa tem um canal, através do qual os colegas podem denunciar um colega que chega atrasado?

Eu só posso crer que a sua empresa deva ter criado esse canal de comunicação pensando em duas hipóteses. A primeira, de denunciar situações que possam comprometer a saúde da própria empresa, como apropriação indébita, por exemplo. E a segunda, a de reportar desvios morais graves, como racismo, assédio ou qualquer forma de discriminação.

Em minha opinião, toda empresa deveria oferecer essa possibilidade aos seus funcionários. Agora, relatar fatos menores que causam aborrecimento e classificá-los como desvio de conduta ética, me parece um tanto quanto exorbitante.

Talvez eu não tenha entendido a mensagem, mas se a entendi, neste momento os ossos de George Orwell devem estar sacolejando de felicidade na tumba.

Max Gehringer, para CBN.


Nenhum comentário:

Blog Widget by LinkWithin