2010-02-28

Filme: Idas e Vindas do Amor

Semana passada eu fui aos cinemas assistir Idas e Vindas do Amor (ou Valentine's Day, no original, o "dia dos namorados" do resto do mundo, comemorado em 14 de fevereiro). Como não poderia deixar de ser, é uma comédia romântica. Que infelizmente se perde no caminho.

filme idas e vindas do amor poster cartaz
Idas e Vindas do Amor tem o mesmo estilo de filmes como Simplesmente Amor ou mais recentemente, Ele Não Está Tão a Fim de Você, em que vários personagens, com vários arcos de histórias, acabam se cruzando no decorrer do filme. Ou, neste caso em específico, no decorrer do dia 14 de fevereiro, o dia de São Valentim.

O filme tem um elenco enorme e estrelar, que incluem a eterna pretty woman Julia Roberts, Jessica Alba (a mulher mais linda do mundo, na minha opinião), Anne Hathaway, Jamie Foxx, o esposo da Demi Moore e twitteiro de plantão, Ashton Kutcher, entre muitos outros.

filme idas e vindas do amor jessica alba ashton kutcher
Essa constelação acaba sendo um dos problemas do filme: a quantidade de personagens enorme, não deixa espaço pra um desenvolvimento interessante da história de quase nenhum deles. Não dá nem pra avaliar direito a atuação dos atores/atrizes, pois cada um fica pouquíssimo tempo na tela. Eu, que esperava ver muito mais da minha musa Jessica Alba, mal tive um gostinho.

filme idas e vindas do amor jamie foxx jessica biel
O grande problema do filme é mesmo o roteiro. Tentando talvez mostrar todas as facetas do que chamamos amor, o filme mostra os mais variados personagens/casais, passando por clássicos e clichês. Temos o personagem infantil, um garotinho com o seu primeiro amor, os avós deste garoto, representando a ala "terceira idade", temos o casal adolescente lidando com a questão da primeira vez, temos as pessoas que traem e que são traídas, etc. Tem de tudo no filme.

filme idas e vindas do amor jennifer garner
E tirando as trajetórias dos personagens de Julia Roberts e Bradley Cooper, que se encontram num avião a caminho de Los Angeles para passar o valentine's day, que rende uma bela surpresa, todos os outros arcos são bem previsíveis e cheios de clichês. No campo comédia, o filme rende algumas boas risadas aqui e ali, mas nada memorável.

filme idas e vindas do amor anne hathaway topher grace
Concluindo, Idas e Vindas do Amor é um filme que aproveita muito mal o elenco estrelar, e que no campo das comédias românticas, entrega muito pouco: apenas mais um filme com alta dose de açúcar, sem um charme especial. Uma pena, pois gosto de comédias românticas, e adoro mais ainda filmes com diversos arcos que acabam se cruzando. Na ânsia de querer agradar e retratar todo mundo, Idas e Vindas do Amor acaba entregando muito pouco pra todo mundo.

Trailer:



Para saber mais: crítica no Omelete.

11 comments:

Ana P. said...

E eu odeio comédias românticas, apesar de sempre dar risada, elas me convencem de que minha vida é uma merda.

É um filme, I know, mas sabe... enfim.

E eu quero assistir esse filme só por causa do McDreamin', te dedico, veminimi, ahuahuahuahuahuahuahuahuahuahua

to loka, beijo, senti sua falta!

Ana P. said...

E essa parada de palavra irrita, mas pelo menos num enche de spam, né?

Eu num sou pop, então meu brógui nem tem spam

Tchau!

\o

Sentimental ♥ said...

só pelo cartaz do filme já dava pra imaginar q seria no estilo de Simplesmente Amor, daí vi a sinopse e depois um trechinho e quase tive certeza, mas ainda assim eu quero ver...

Sentimental ♥ said...

ah, e o elenco está ótimo mesmo.

Andarilho said...

@AnaP, a quantidade de spam tava crescendo demais, por isso coloquei a verificação.

No começo, era um por dia. Depois, dois, três, quatro...

Mariah said...

o tipo do filme que todo mundo comenta (falando mal) mas que ninguém deixa de ver...descanso para o cérebro...as vezes é bom também.
ver gente bonita se beijando é sempre gostoso. não dá para se viver só de "Bastardos Inglórios" né?

Andarilho said...

Eu falo mal quando não gosto do filme, ou acho fraco, o que é o caso.

É o tipo de filme que é legal de se assistir, desligando o cérebro mesmo, mas que passou uns dias, vc mal se lembra dele.

E quem disse que não dá pra viver só de Bastardos? ;)

Cintia Yamane said...

odeio filminho assim, que exploram a fantasia e a perfeição dos relacionamentos, é tudo uma merdaaaaa, nem vou assistir

sularien said...

Sobre comédias românticas: odeio. Há bem poucas exceções.

By the way. Acabei parando num post antigo seu sobre The Office, em que vc disse "Assistir a The Office é uma das poucas coisas que têm feito a vida valer a pena. Tirando, claro, as tortinhas de limão."

Meu, já me senti exatamente assim! Espero que vc tb tenha superado essa fase. The Office é bom (Dwight forever!), mas deve haver outras coisas boas na vida, tipo... não me pergunte!

Heh.

Welcome back! Pulso sarou?

Andarilho said...

Ainda não.

Gerundino said...

Irei assistir na sexta quando retornar a minha casa... jah terminei o download.. pirataria rulez.

Blog Widget by LinkWithin