2017-03-23

'O colega abandonou reunião aos palavrões e meu gerente só pediu paciência' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 23/03/2017, com um ouvinte que quer interpretar os atos do seu gerente, que presenciou um colega abandonar uma reunião descontrolado e aos palavrões.

Áudio original disponível no site da CBN. E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/==========================================================================

'O colega abandonou reunião aos palavrões e meu gerente só pediu paciência'

discussão briga na reunião de trabalho

Um ouvinte escreve: "Trabalho numa multinacional e presenciei uma das situações mais absurdas que vi na vida. Numa reunião do nosso setor, um colega nosso se alterou numa discussão, bateu na mesa, soltou uma carreira de palavrões e abandonou a reunião. E tudo isso na presença do nosso gerente, cuja única providência foi continuar a reunião e nos chamar no dia seguinte, um a um, para nos dizer que devemos ter paciência, porque o xingador tem problemas. Só isso. Nenhuma advertência foi feita. Como interpretar esse tipo de procedimento?"

Vamos lá. Começando pela atitude na reunião, o seu gerente fez o correto, continuou os trabalhos sem a presença do colega indignado. Errado seria ele dizer a vocês o que ele pretendia fazer ou deixar a sala e sair atrás do colega.

A segunda atitude, de pedir paciência geral em um momento delicado, também foi correta. Mas a terceira atitude, que talvez não tenha chegado ao conhecimento de vocês, é a que mostraria que tipo de gerente vocês têm.

Se ele chamou o briguento para uma conversa particular, deixou claro que outra explosão de fúria não seria tolerada e perguntou se o colega precisava de ajuda da empresa para começar um tratamento clínico, tudo isso mostraria que vocês têm um gerente exemplar.

Agora, caso o colega enfezado tenha outro episódio igual em uma nova reunião, aí não há dúvida. Ele está mandando no gerente, e não o contrário. Mas eu duvido muito que isso irá acontecer.

Max Gehringer, para CBN.


No comments:

Blog Widget by LinkWithin