2017-03-21

'O que posso fazer além de memorizar respostas às perguntas mais comuns?' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 21/03/2017, com uma dica sobre as perguntas mais comuns em entrevistas de emprego.

Áudio original disponível no site da CBN. E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/==========================================================================

'O que posso fazer além de memorizar respostas às perguntas mais comuns?'

entrevistas de emprego

Escreve uma ouvinte: "Fui chamada para uma entrevista e fiz previamente o meu dever de casa. Li tudo o que encontrei sobre a empresa e também memorizei as respostas que devem ser dadas às perguntas mais comuns. Há algo mais que você possa me sugerir?"

Sim, um detalhe importante. Nas famosas perguntas mais frequentes em entrevistas, amplamente disponíveis na internet, a maioria dos candidatos acredita que a resposta que for dada não irá gerar outra pergunta, mas é isso o que acontece.

Vou lhe dar um exemplo. Pergunta: "Como você se sente trabalhando em equipe?" Resposta: "Muito a vontade. Sou colaborativo e ouço as opiniões alheias." Ótima resposta, como está na cartilha.

Mas aí vem o repique do entrevistador. E ele diz: "Quando o grupo chega a um empasse, você acredita que uma votação é a melhor maneira de decidir ou seria melhor continuar argumentando até que todos estejam de acordo?"

Essa é uma pergunta simples e não há uma resposta definitiva para ela. Qualquer das duas opções pode ser correta, dependendo de como o candidato irá defender o ponto de vista. Porém, se o candidato não responder com a mesma firmeza que mostrou na primeira pergunta, o entrevistador saberá que as respostas foram decoradas.

E a sugestão para você é: tenha sempre um exemplo prático para dar sustentação a cada uma das suas respostas. Pode ser sobre uma situação de trabalho ou mesmo na escola. Mas o importante é que seja alguma coisa que você viveu e aprendeu.

É isso. Mais do que ouvir respostas óbvias, o entrevistador descobrirá que está diante de uma candidata autêntica.

Max Gehringer, para CBN.


No comments:

Blog Widget by LinkWithin