2017-03-28

'Não é invasivo meu coordenador criar um grupo de WhatsApp sem avisar?' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 28/03/2017, com uma ouvinte que foi colocada contra sua vontade em um grupo de mensagens do WhatsApp.

Áudio original disponível no site da CBN. E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/==========================================================================

'Não é invasivo meu coordenador criar um grupo de WhatsApp sem avisar?'

grupos whatsapp

Uma ouvinte escreve: "Sou professora universitária e nosso coordenador criou um grupo de WhatsApp no qual foram inseridos todos os professores, sem que fôssemos previamente consultados. Entendo que a tecnologia esteja estabelecendo novos parâmetros de relações de trabalho. Mas, ao mesmo tempo, considero invasivo o procedimento do coordenador, além de me acarretar perda de tempo para ler mensagens que extrapolam o âmbito profissional. Eu preferiria não fazer parte, mas temo que isso possa ser mal interpretado. Qual é a sua opinião?"

Eu concordo com tudo o que você expôs, mas há algo nas relações entre colegas de trabalho que precede, em muito, a tecnologia atual. É, por exemplo, alguém se recusar a fazer parte de um grupo que se reúne para um happy hour depois do expediente, ou de participar de festinhas fora da empresa.

Ao se excluir quando todos os demais se incluem, uma pessoa cria uma situação que a leva a ser negativamente rotulada, quando na verdade ela está apenas preservando o direito de separar a vida pessoal da profissional.

Portanto a tecnologia presente só adicionou mais uma ferramenta à velha mania humana de se incomodar com quem prefere manter a individualidade.

Então, sim, você seria mal interpretada se pedisse para ser excluída do grupo. E é bem provável que alguns dos integrantes dele começassem a procurar outros defeitos que você não tem.

Então a decisão é sua: ou ser o que você é ou parecer o que os outros esperam que você pareça. No trabalho, a segunda opção é a que costuma prevalecer.

Max Gehringer, para CBN.


1 comment:

CintiaYamane said...

É meio bobo, to em um monte de grupo, e a maioria nao faço questão de ficar lendo as mensagens, pelo menos, não de imediato... é só desativar as notificações por um ano... XD

Blog Widget by LinkWithin