2013-11-26

'Sou formado em sistema de informação, mas não consigo emprego' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 26/11/2013, sobre como existe uma carência no mercado de trabalho para formandos em cursos técnicos.

Áudio original disponível no site da CBN. E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

'Sou formado em sistema de informação, mas não consigo emprego'

curso técnico

Um ouvinte escreve: "Eu me formei em Sistemas da Informação, porque sempre ouvi dizer que essa formação me garantiria um emprego rápido, porque existe carência de mão de obra especializada no mercado. Não foi o que aconteceu. Estou formado há três anos e não consegui emprego algum. Será que fui vítima de uma propaganda enganosa?"

Não. Mas provavelmente você foi vítima de um erro de interpretação. De fato, existe a carência mencionada. Mas de técnicos. Não apenas nesse setor, mas em muitos outros. Há falta de técnicos de laboratório, mas não de engenheiros químicos. Há falta de técnicos em eletrônica, mas não de formandos em engenharia eletrônica.

E o motivo é simples. Para cada vaga que surge para alguém com curso superior, surgem três ou quatro vagas para técnicos. Só que, em termos de ensino, a proporção é inversa. Forma-se no Brasil um técnico para cada três formandos em cursos superiores equivalentes.

Para quem quer construir uma carreira segura, o curso técnico é a melhor maneira de começar. Ele garante um emprego inicial com remuneração razoável. Mas a maioria dos jovens prefere evitar esse caminho. Porque parece, e só parece, que fazer um curso técnico, enquanto outro jovem da mesma idade já está cursando uma faculdade, é ficar para trás. Não é.

E nem significa que o curso técnico irá excluir uma posterior formação superior. Pelo contrário. Um técnico que se disponha a cursar uma faculdade no mesmo ramo em que atua entenderá muito melhor e absorverá muito mais o conteúdo das aulas.

Em síntese, quando se fala em aprendizado profissional, o atalho costuma ser o caminho mais longo para iniciar uma carreira.

Max Gehringer, para CBN.


1 comment:

Anonymous said...

E o curioso é que tem UM MONTE de pessoas que não possuem qualquer condição de cursar um bom curso superior se formando pelas uniesquinas... mas que até que poderiam virar bons técnicos..

Blog Widget by LinkWithin