2017-06-09

As melhores empresas são aquelas que não iludem os candidatos - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 09/06/2017, com um ouvinte que ouviu numa entrevista de emprego que não tinha promessas de de possibilidades futuras caso se destacasse.

Áudio original disponível no site da CBN. E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/==========================================================================

As melhores empresas são aquelas que não iludem os candidatos

reunião empresarial

Escreve um ouvinte: "Acabei de me formar por uma escola de renome e durante o curso fiz dois estágios em multinacionais. Agora comecei a participar de processos seletivos para conseguir o meu primeiro emprego formal, mas tomei um susto já em minha primeira experiência. Cheguei à fase final de um processo em uma empresa bem conhecida e tive um par de surpresas.

O gerente me ofereceu uma vaga inferior àquela que eu pretendia e quando eu perguntei sobre as possibilidades futuras, ele me respondeu que primeiro eu teria que mostrar minhas habilidades na prática, mas deixou claro que não haveria nenhuma promessa caso eu realmente me destacasse em meu trabalho. Pergunto: que raio de empresa é essa, porque parece que ela incentiva o candidato a não aceitar o emprego?"


Bom, eu lhe diria que ela é o melhor tipo de raio: uma empresa sincera o suficiente para não iludir um candidato. Pode ser que você se destaque, mas pode ser que não exista uma vaga para promovê-lo, se isso de fato ocorrer.

Para evitar que você passe a pensar que foi iludido na contratação, a empresa lhe apresenta antecipadamente a pior das hipóteses: a da pura e simples permanência na função.

É evidente que os melhores receberão oportunidades, mas antecipar isso cria expectativas que depois poderão não se concretizar.

Sua surpresa se deve ao fato de que a maioria das empresas faz promessas inexequíveis e você encontrou uma pé no chão, um raio luminoso no meio da penumbra geral.

Max Gehringer, para CBN.


No comments:

Blog Widget by LinkWithin