Passeio pela Rua Rosa

Hoje fez sol, e eu resolvi dar um passeio, subindo um dos muitos morros que existe nesta cidade.

Levei uma hora pra subir (e não cheguei no topo), neste morro que fica no meio da cidade.

From Pela Rua Rosa

Florianópolis tem um lado bem interiorano embutido no meio do seu asfalto.

From Pela Rua Rosa

Se alguém quiser ver mais, coloquei algumas fotos neste álbum no Picasa.

Como se apresentar como aquele blogueiro da Internet...

Pra começar a semana mais leve, uma tirinha sobre blogueiros espertos ou não:

blogueiro apresentação pearls before swine
Se você não manja inglês:

- Oi.

- Oi. Eu te conheço?
- Bem, he he... Talvez... Eu sou o cara que escreve aquele blog.

- Qual blog?
- Aquele na World Wide Web.

- Eles estão todos na Web.
- Oh. O meu é aquele com links.

- Todos eles têm links.
- Eles têm?

- Sim!
- E uma seção sobre o autor?
- Sim!
- E posts com pequenas idéias inteligentes?

- SIM!
- AHA!!

- 'AHA' o quê?
- Os meus não são inteligentes.

- Oh. Deus.
- Oi... Eu sou aquele cara não inteligente da Internet.


Pearls Before Swine

Up where we belong

6:37 PM by Andarilho

Um grande sucesso nos anos 80, a música Up where we belong recebeu o Oscar de melhor canção original, no filme A força do destino.

Eu, que adoro as músicas "oitentistas", gosto ainda mais desta, por se tratar de um dueto.

Bem, eu havia esquecido dessa música, até ouvir uma pequena parte dela na cena do elefante do Moulin Rouge. É uma parte bem pequena mesmo, mas foi o suficiente pra ativar o Tico e o Teco (meus dois neurônios de estimação).



E aqui vai um vídeo com Joe Cocker e Jennifer Warnes, cantando Up where we belong:



Letra:
Up where we belong - No alto onde nós pertencemos

Who knows what tomorrow brings
In a world, few hearts survive


Quem sabe o que o amanhã trará
Em um mundo, em que poucos corações sobrevivem.

All I know is the way I feel
When it's real, I keep it alive


Tudo o que sei é como eu me sinto
Quando é real, eu mantenho isso vivo.

The road is long, there are mountains in our way
But we climb a step every day


A estrada é longa, há montanhas no nosso caminho
Mas nós subimos um passo a cada dia.

Love lift us up where we belong
Where the eagles cry on a mountain high
Love lift us up where we belong
Far from the world we know, up where the clear winds blow


O amor nos eleva aonde pertencemos
Onde as águias choram, no alto da montanha.
O amor nos eleva aonde pertencemos
Longe do mundo que conhecemos, no alto onde puros ventos sopram.

Some hang on to "used to be"
Live their lives, looking behind


Alguns se apegam ao "como era"
Vivem suas vidas, olhando para trás.

All we have is here and now
All our life, out there to find


Tudo o que temos é o aqui e agora
Toda a nossa vida, para descobrir

The road is long, there are mountains in our way,
But we climb them a step every day


A estrada é longa, há montanhas no nosso caminho
Mas nós subimos um passo a cada dia.

Love lift us up where we belong
Where the eagles cry on a mountain high
Love lift us up where we belong
Far from the world we know, up where the clear winds blow


O amor nos eleva aonde pertencemos
Onde as águias choram, no alto da montanha.
O amor nos eleva aonde pertencemos
Longe do mundo que conhecemos, no alto onde puros ventos sopram.

Time goes by
No time to cry
Life's you and I
Alive, today


O tempo passa
Não há tempo para chorar
A vida é você e eu
Vivos, hoje.

Love lift us up where we belong
Where the eagles cry on a mountain high
Love lift us up where we belong
Far from the world we know, up where the clear winds blow


O amor nos eleva aonde pertencemos
Onde as águias choram, no alto da montanha.
O amor nos eleva aonde pertencemos
Longe do mundo que conhecemos, no alto onde puros ventos sopram.

Ser um agente de mudanças significa que a mudança começa por nós mesmos - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 28/11/2008, sobre o que significa ser um agente de mudanças.

Áudio original disponível no site da CBN (link aqui).

/***********************************************************************

Ser um agente de mudanças significa que a mudança começa por nós mesmos

visão global agente mudanças
Uma consulta bem ao sabor dos ventos do momento. Diz um ouvinte: "Devido a essa crise que começou do nada e ninguém sabe quando vai terminar, o faturamento da minha empresa sofreu um baque no mês passado. Ficamos 32% abaixo do objetivo. E esse mês as coisas também não vão bem. Por isso, na semana passada, a diretoria reuniu os funcionários e o diretor geral disse que numa situação como essa, cada funcionário precisa ser um agente de mudança. Não entendemos bem o que ele quis dizer. Isso significa que de agora em diante, vamos ter autonomia para promover mudanças?"

Claro... que não. Um sistema em que cada um pode mudar o que acha que deve mudar, não gera o progresso, gera o caos.

O diretor geral não estava se referindo a mudanças radicais de processo, mas a simples mudanças individuais de atitude. Primeiro, ele espera que os funcionários acomodados se tornem mais ativos, e os lentos se tornem mais rápidos. Segundo, o diretor geral não espera que alguém da área industrial saia dando palpites sobre a metodologia comercial, nem que a contabilidade comece a opinar sobre a cor da embalagem do produto.

Ser um agente de mudanças significa antes de tudo, reavaliar o próprio trabalho. Se houver uma maneira de executar o melhor, ou mais rápido ou com menor custo, uma proposta nesse sentido deve ser apresentada ao chefe imediato. Se a soma dessas pequenas mudanças não fizer com que o faturamento volte aos níveis do ano passado, pelo menos ela fará com que comece a existir uma consciência maior de todos, com relação aos custos. E isso influirá na lucratividade, que é o que realmente interessa.

Como seres humanos normais que somos, nós sempre temos ótimas sugestões para mudar o que os outros estão fazendo. Ser um agente de mudança significa entender que a mudança não começa pelos outros, mas por nós mesmos.

Max Gehringer, para CBN.

O fino sabor do esperma... Agora com receitas!

Tem gente que usa o bovino como tratamento de beleza. Outras pessoas, são alérgicas a ele. E algumas ainda discutem sobre o seu sabor, seja por pelo trabalho ou gosto pessoal. Estamos falando sobre esperma.

Bem, a B. já falou um pouco sobre o gosto do esperma, entre outros tantos gostos, mas mesmo com a gastronomia erótica dela, aposto que nunca deve ter pensado na proposta do livro Natural Harvest (que numa tradução seria "Colheita Natural").

Nas palavras do próprio autor, Paul (Fotie) Photenhauer (traduzidas por mim):

Sêmen não é apenas nutritivo, mas também tem uma maravilhosa textura e incríveis propriedades para a cozinha. Como vinhos e queijos finos, o gosto do esperma é complexo e dinâmico. Esperma não tem custos de produção e está geralmente disponível em muitos, se não em todos, lares e restaurantes. Apesar de todas essas qualidades positivas, o sêmen ainda é negligenciado como comida. Este livro espera mudar isso. Uma vez que você superar qualquer hesitação inicial, você se surpreenderá aprendendo como o esperma é maravilhoso na cozinha. Sêmen é um excitante ingrediente que pode dar a qualquer prato, uma interessante nova visão. Se você for um cozinheiro apaixonado e sem medo de experimentar novos ingredientes - você irá amar este livro de culinária.

natural harvest livro de receitas com esperma sêmen
É isso mesmo, um livro culinário com receitas envolvendo um ingrediente bem peculiar... esperma!

Apesar de parecer brincadeira, não é. O livro não saiu por nenhuma grande editora, ele está no site Lulu.com, um interessante site de publicação de livros individuais.

(Pra quem não sabe, ele funciona mais ou menos assim: você escreve um livro, coloca ilustrações, etc, envia ao site e então o seu livro fica exposto ali, na vitrine virtual. Quando alguém se interessar e comprar o seu livro, o site fará a impressão individual daquele exemplar e enviará ao comprador. Nada de grandes tiragens, são livros por demanda, literalmente.)

Abaixo, duas fotos com um exemplo de receita que você encontrará no livro:

natural harvest livro receita esperma sêmen ostras
natural harvest livro receita esperma sêmen ostras
E se você quiser provar a receita, traduzi ela aqui:

(Aviso: se você tem estômago fraco, pule a receita, em itálico)

/*****************************************************************

Ostras fabricadas pelo homem

Ostras são tão belas, é uma pena jogar fora as cascas depois de apenas uma refeição. Re-saboreie a sensação de uma suculenta e leitosa ostra descendo pela sua garganta, usando as cascas como pratos servindo sêmen.

- Cascas de ostra limpas
- Esperma fresco e gelado, quanto mais melhor
- Gelo
- Limão e pimenta pra decorar

Primeiro limpe as cascas de ostras em água fria. Não use sabão, já que a casca absorve facilmente o gosto do sabão. Espalhe o sêmen fresco e gelado em cada casca. Sirva simplesmente sobre o gelo, com apenas umas gotas de limão fresco ou uma pitada de pimenta preta.

Nota do Chefe: Um verdadeiro connoisseur deve deixar de lado o limão e a pimenta, em favor do gosto original do sêmen.


/*****************************************************************

Agora, alguns comentários totalmente pessoais:

Não tenho nada contra quem gosta, mas eu quase que enjoei só traduzindo essa receita. =/

E não tenho nada contra mesmo, afinal, como homem, uma das coisas que acho extremamente excitante é a mulher engolir o esperma (ou pelo menos, deixar gozar na boca). Uma mistura de intimidade, entrega da parceira e dominação.

Se você entende inglês, não deixe de visitar a página no Lulu.com do livro Natural Harvest, e se divertir com os comentários postados ali. O cara da pizzaria é demais, quando ele fala das mães com aquele olhar de "Eu sei que eu já provei esse gosto na minha boca antes", huahuahua. Não sei se é verdade (se for, o caso desse doido é pra polícia, já que ele faz sem as pessoas saberem), mas que me lembrou do filme Clube da Luta, lembrou, hehehe.

E pra terminar, a citação de onde eu vi a dica desse livro: o Sexoteric Blog.

As chances no mercado de trabalho para quem já chegou aos 50 anos - by Max Gehringer

4:02 PM by Andarilho

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 27/11/2008, sobre o mercado de trabalho para quem já tem mais de 50 anos.

Áudio original disponível no site da CBN (link aqui).

/*********************************************************************

As chances no mercado de trabalho para quem já chegou aos 50 anos

"Atingi meio século de vida", diz um amável ouvinte. "E me vejo numa situação que nunca antes me havia passado pela cabeça: fiquei desempregado de repente, vítima de um programa de reestruturação que a minha empresa implantou por causa da bendita crise mundial.

executivo estressado
Antes que eu me desespere, gostaria de saber quais são as reais chances no mercado de trabalho, de alguém com 50 anos de idade."


Em primeiro lugar, parabéns pelo cinquentenário. Quanto às suas chances, elas são menores do que as de alguém com 40 anos e maiores do que as de alguém com 60. Mas a boa notícia é que suas chances são melhores do que você provavelmente está imaginando.

A sua consulta permite esclarecer uma situação que foi provocada pela repetição constante de uma frase: a de que empresas discriminam pessoas com 50 anos. Se isso fosse verdade, o maior índice de desemprego estaria na faixa dos 45 aos 60 anos, mas não está. O maior contingente de desempregados, proporcionalmente ao número de candidatos a um emprego, está na faixa dos jovens entre 18 e 25 anos. Na faixa dos 45 aos 60, 85 de cada 100 profissionais, estão empregados.

Certamente há empresas que dão preferência a candidatos mais jovens, para poder investir neles e desenvolvê-los a médio e longo prazo. Mas isso não significa que exista uma discriminação generalizada contra profissionais sêniores. O importante é não atribuir somente à discriminação por idade, a insuficiência de outros fatores, igualmente relevantes.

Um profissional veterano, capaz de acompanhar o ritmo tecnológico do mercado de trabalho, que tenha os cursos e idiomas que são pré-requisitos para contratações, e um histórico de boas realizações anteriores, ainda terá muitos anos de carreira pela frente. Portanto, não há motivo para o nosso ouvinte se desesperar, embora ele vá precisar de paciência.

Como sugestão, nosso ouvinte deve concentrar a sua busca por um novo emprego em empresas de médio e pequeno porte. Nelas, a experiência ainda é bastante valorizada, e o número de candidatos por vaga, é menor do que nas empresas de grande porte.

Max Gehringer, para CBN.

Clementine - de Megan Washington

Vi o clipe de Clementine, da jovem cantora Megan Washington (que tem uma banda chamada Washington, que aparentemente tem apenas ela como membro!), no Smelly Cat, e foi paixão imediata.

O clipe é uma animação bem psicodélica, que usa e abusa da criatividade, em vez de efeitos mirabolantes. Nota 10.

Mas o que eu gostei mesmo foi da música. A letra da música é como o clipe, igualmente misteriosa e surreal.

megan washington (Megan Washington, já virei fã.)

O clipe está abaixo, uma cortesia da gatinha cheirosa, hehehe.



Nesta página da artista, tem um mp3 pra baixar, caso você, como eu, tenha gostado da música. Ou então ouça online, no myspace da Megan: www.myspace.com/meganwashington.

Letra:
Clementine - Washington

Take me out, take me home, take me anywhere.
I walked a hundred miles so I could give a dog a bone.


Me leve pra fora, me leve pra casa, me leve pra qualquer lugar
Eu andei milhares de milhas pra dar um osso a um cachorro.

I'm alright, I don't mind.
I'm just running into something bigger than
the something that I left behind.


Eu estou bem, eu não ligo.
Eu só estou correndo em direção a algo maior do
que algo que eu deixei pra trás.

Oh my darling, oh my darling,
Oh my darling, Clementine.
Turn the water, turn the water,
Turn the water into holy water.


Oh minha querida, Oh minha querida,
Oh minha querida, Clementine.
Transforme a água, transforme a água,
Transforme a água em água benta.

You are restless, very young.
Got a message from your mother,
said to tell you she'll be coming round the mountain when she comes.
She'll be coming round the mountain when she comes.


Você é incansável, muito jovem.
Tenho uma mensagem da sua mãe,
Ela diz que ela está vindo através das montanhas quando ela vier.
Ela está vindo através das montanhas quando ela vier.

Oh my darling, oh my darling,
Oh my darling, Clementine.
Turn the water, turn the water,
Turn the water into holy water.


Oh minha querida, oh minha querida,
Oh minha querida, Clementine.
Transforme a água, transforme a água,
Transforme a água em água benta.

Oh my darling, oh my darling,
Oh my darling, Clementine.
Turn the water, turn the water,
Turn the water into a little bit more time.


Oh minha querida, oh minha querida,
Oh minha querida, Clementine.
Transforme a água, transforme a água,
Transforme a água em um pouco mais de tempo.

Take me out, take me home, take me anywhere.
I walked a hundred miles so
I could hear them play your song on the radio.
So I could hear them play your song on the radio.
So I could hear them play your song on the radio.


Me leve pra fora, me leve pra casa, me leve pra qualquer lugar.
Eu andei milhares de milhas pra que
eu pudesse ouvi-los tocar a sua canção no rádio.
Pra que eu pudesse ouvi-los tocar a sua canção no rádio.
Pra que eu pudesse ouvi-los tocar a sua canção no rádio

8 coisas que eu sonho fazer (mas que não irei...)

5:12 PM by Andarilho

A Renatinha me convidou pra um meme, em que temos que falar 8 coisas que sonhamos fazer. Eu não sou muito chegado em memes, de ficar respondendo e repassando essas coisas. Por isso, resolvi deturpar e brincar um pouco com o sentido original da brincadeira, huahuahua.

Então, aqui vão as...

8 Coisas que eu sonho fazer (Mas que não irei, por um motivo ou outro...)

1 - Matar alguém com uma faca.

Não é ninguém em especial, qualquer um bastaria. O que eu sonho mesmo é com a sensação do corte de uma faca bem afiada, penetrando na carne, derramando e espalhando sangue... Ou talvez eu apenas esteja com fome, ansiando por um churrasco mal passado.

Infelizmente, eu não sou o Dexter, por isso, não iria ter disposição pra limpar toda a bagunça e me livrar das provas. Por isso, nada feito.

2 - Juntar uns amigos nerds pra montar um aparato pra mandar um sinal ao redor do mundo, só pra acender uma lâmpada do lado.

É, eu sei, uma trabalheira dos diabos, só pra acender uma lâmpada, quando você podia muito bem se levantar e apertar o botão. Mas não é esse o ponto. Pergunte pro Sheldon o propósito, e você irá entender o que move os nerds e geeks: a curiosidade de saber se algo é possível, e o orgulho de fazer isso com as próprias mãos... Mesmo que seja algo inútil, mas só provar que é possível.

3 - Enfrentar alguns fantasmas com assuntos mal resolvidos.

As vezes, os espíritos ficam presos na terra. E as vezes, eles ficam muito, mas muito putos da vida (ou da morte). E as vezes, eles podem atacar pessoas inocentes, ou nem tanto. E não, não é pra chamar os Caça-Fantasmas.

Eu acabaria com eles queimando todos os restos mortais com sal, pra purificar. E nem precisaria de um Winchester.

4 - Tomar um porre de Squishee.

E ficar doidão, cantando e dançando pela rua, como se estivesse num musical da Broadway.

Infelizmente eu acho que como por aqui não tem no Kwik-E-Mart, vou continuar tomando uma cervejinha mesmo. Mas não no Bar do Moe.

5 - Parar no meio da Times Square e gritar: "YATTA!"

Com toda essa crise, a passagem pra Nova Iorque subiu demais. Por isso, como eu mal dobro um papel direito, o que dirá de dobrar o espaço-tempo, vamos deixar esse sonho pra um futuro distante.

6 - Arranjar uma parceira ruiva e sair caçando fenômenos paranormais.

Seria legal, usar o cartão de crédito corporativo pra sair viajando pelo país em busca de coisas estranhas, alugando carrões finos, etc.

Infelizmente ainda não fui contratado pelo FBI. E se eu mal passo pra um concurso da Polícia Federal aqui do Brasil, o que dirá dos USA...

7 - Trabalhar como consultor da polícia, resolvendo casos cabulosos sozinho.

Claro que eu precisaria de uma assistente. E talvez que fosse uma enfermeira também. De preferência, loira. E que não ligasse pra minhas dezenas de tiques, centenas de fobias e milhares de manias. Eu seria praticamente um monge!

Um dom e uma maldição, com certeza.

8 - Beijar uma colega de escritório, por quem estou apaixonado, ao sairmos de uma festa do trabalho (ou uma noite no cassino).

Infelizmente eu não sou o Jim, nem conheço nenhuma Pam, nem meu chefe organiza cassinos e se chama Michael Scott, então nada feito. Mas quem sabe, se diminuirmos um pouco as especificidades deste sonho, como tirar a noite no cassino... Ok, essa ainda é possível, embora muito improvável, huahuahua.

/*******************************************************************************

E aí, será que alguém consegue pegar todas as referências? Cada "sonho" tem como base um momento ou característica de um seriado americano.

O primeiro que adivinhar todas as sérias, leva um aperto de mão, hauhauhauha.

Bem, a regra era repassar esse meme pra oito blogs, mas eu estou com preguiça, portanto, quem quiser brincar, deixe um comentário aí que eu coloco o link pro blog aqui.

Só vou convidar a Cafeína, do Bebendo, porque ela anda carente (de links, pelo menos).

Spa com piscinas de vinho, saquê e outras bebidas

O Resort Spa Yunessun (aqui página em inglês), no Japão, deve ser único no mundo. Especializado em piscinas/banhos, ele tem coisas típicas de um parque aquático, como várias piscinas com formatos diferentes (inspirados nos banhos romanos, por exemplo).

Mas o grande diferencial do Yunessun são as suas piscinas temáticas... de bebidas. Em vez de um bom e relaxante banho com apenas água, por que não experimentar um banho com vinho? Ou se você estiver procurando algo mais japonês (afinal, você deve estar de férias no Japão pra estar neste spa), que tal um banho regado a saquê? Ou melhor, não regado, mas um banho de saquê.

Opções menos etílicas, mas igualmente interessantes, são as piscinas de chá verde e de café. Pensando bem, até que faz um certo sentido, depois de um porre, um pouco de cafeína pra acordar, não? =P

Segundo alguns posts em blogs e comentários, o spa também tem opções de banho mais "alimentícias", como um banho em uma sopa com macarrão, ou curry. Mas como no site não tem nada disso, vou considerar estas opções culinárias mais um boato. =)

Algumas fotos:

piscina de saquê (Uma piscina de saquê. Ah, meus sentidos etílicos estão disparando!)

piscina de chá verde (Uma piscina de chá verde. Dizem que faz um bem danado pra pele.)

piscina de café (Uma piscina de café. Nada tão forte como um expresso, mas deve ajudar a levantar. E pelo menos no barril diz que é brasileiro o café.)

E abaixo, fotos da piscina de vinho (tinto), tiradas do Damn Cool Pics:

piscina de vinho
piscina de vinho
piscina de vinho
piscina de vinho
piscina de vinho
piscina de vinho
piscina de vinho
piscina de vinho
E tudo isso pela bagatela de 3500 ienes, ou na cotação de hoje, uns 85 reais, por dia. =D

Candidatos super qualificados não conseguem emprego? - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 25/11/2008, sobre porque alguns candidatos super qualificados as vezes não conseguem empregos.

Áudio original disponível no site da CBN (link aqui).

/***************************************************************************

Desequilíbrio entre teoria e prática, falta de vaga adequada e ameaça de insatisfação prejudicam os 'superqualificados'

"Estou começando a ficar preocupado", escreve um ouvinte. "Em dois processos de seleção de que participei, fui descartado porque, segundo os entrevistadores me explicaram, eu era super qualificado para as vagas. Será que ter disposição para fazer cursos, agora virou fator negativo na hora da contratação?"

formatura superqualificado
Não, não virou.

Essa explicação de super qualificação tem o objetivo de fazer o candidato não se sentir tão mal quando ele recebe uma má notícia. Pelo menos, ele poderá dizer aos amigos: "eu só não consegui a vaga porque sou bom demais!"

Mas vamos aos verdadeiros motivos para essa rejeição. São três.

O primeiro é o desequilíbrio entre teoria e prática. O candidato de fato acumulou uma vistosa bagagem acadêmica, mas não tem a experiência mínima que a função exige.

O segundo motivo é estratégico. Por não conseguir uma vaga condizente com a sua formação, o candidato opta por ingressar numa empresa, em um degrau mais baixo. Seria o caso, por exemplo, de um engenheiro que se candidata a operador de produção.

Mas o terceiro motivo é o que normalmente prevalece. O candidato não consegue convencer o entrevistador de que ficará satisfeito com a vaga, mesmo que ela esteja aquém de seu potencial. Aí, o risco para a empresa seria que o candidato fosse admitido e continuasse procurando emprego, um que estivesse mais de acordo com a sua formação. Ou então, que o recém admitido acabe criando algum problema de relacionamento com os colegas, cuja qualificação acadêmica é menor, porém condizente com a função.

Em qualquer processo de seleção, a formação e a experiência, somados, pesam 60%. Os outros 40% têm a ver com fatores ligados ao comportamento. Se não fosse assim, as entrevistas pessoais nem seriam necessárias. E as pessoas seriam contratadas apenas com base no currículo.

Em resumo, o nosso ouvinte não perdeu as vagas por excesso de qualificação. Essa foi simplesmente a explicação mais fácil e menos dolorida. Perdeu porque o entrevistador não ficou convencido de que o ouvinte estaria de fato disposto a abraçar um trabalho inferior ao seu grau de qualificação.

Max Gehringer, para CBN.

O real impacto de uma experiência no exterior - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 24/11/2008, sobre quais são os reais impactos de uma experiência no exterior, tanto para a vida, quanto para o currículo.

Áudio original disponível no site da CBN (link aqui).


/**********************************************************

O real impacto de uma experiência no exterior

avião viagem exterior
Hoje vamos discutir uma dúvida que vem se repetindo com frequência em consultas tanto de pais quanto de filhos. Diz um jovem ouvinte: "Estou terminando a faculdade este ano e sei que a fluência no idioma inglês será um diferencial para eu conseguir o meu primeiro emprego. Por isso estou pensando em passar um tempo no exterior. Gostaria de saber o real impacto que essa experiência e esse aprendizado, terão em meu currículo, quando eu regressar."

Vamos começar pela pergunta que nosso ouvinte não fez. Se ele tivesse perguntado que impacto esse período no exterior teria em sua vida, a resposta seria: muito positivo. O ouvinte passaria um tempo longe da família, aprendendo a cuidar de si mesmo. Teria que conviver com uma cultura diferente da nossa. Aumentaria a sua auto-confiança. Para a vida, tudo isso é ótimo.

Mas não foi isso o que nosso ouvinte perguntou. Ele quer saber qual será o impacto imediato em seu currículo. Então, vou tentar criar uma pequena escala.

Vamos imaginar um processo de seleção, com vários candidatos. Se o nosso ouvinte tivesse, por exemplo, 10% de chances de conseguir a vaga, apenas com seu diploma de faculdade, as chances aumentariam para 20% com o inglês aprendido no exterior. Se o nosso ouvinte, além de estudar, conseguisse também algum tipo de trabalho no exterior, mesmo que não-remunerado, as chances subiriam para 30%.

Portanto, ele ainda teria menos chances de conseguir a vaga, do que um outro candidato que não estudou no exterior. Por que essa diferença? Porque em processos de seleção, a experiência prática tem um peso mais alto. Na concorrência direta com candidatos que já trabalham há 2 ou 3 anos, apenas o fato de falar inglês não é um diferencial suficiente para equilibrar a disputa.

Resumindo, o inglês será importante para o futuro, e a viagem, também. Mas nenhuma das duas coisas irá garantir um bom emprego no regresso ao Brasil. Por isso, e para evitar frustrações, a viagem ao exterior deve sempre ser encarada como um investimento de longo prazo na carreira, e não como uma aplicação de curtíssimo prazo.

Max Gehringer, para CBN.

Gatinho brincando

Em termos de animais de estimação, eu prefiro os cães, mas os gatos são campeões em fazer coisas engraçadas.

O dono deste aqui montou um "brinquedinho", daqueles que a gente vê em fliperamas de Shopping Centers e que são pra acertar um bonequinho que fica pulando, para o seu gato:



Vi esse vídeo no Cute Overload, um site altamente não recomendado pra quem tem diabetes, heheheh.

Olhos

4:47 AM by Andarilho

Estou aqui vendo uma foto sua no computador, tirada em um evento, no meio de um monte de outras pessoas. Mas redimensionei e posicionei as janelas, de forma que somente você apareça. Porque essas outras pessoas não me interessam.

Porque o único sorriso na foto que me interessa é o seu. Porque os únicos olhos que eu quero ver são os seus. Sei que eles miram o fotógrafo, mas não me interessa: a ilusão que a foto me proporciona, que você está olhando pra mim, neste momento basta. Não, eu minto. Essa ilusão não me basta mais.

olhos
Hoje tudo o que eu queria era que você me olhasse nos olhos. Que você me olhasse e deixasse ser olhada. Porque tem tanta coisa nos seus olhos que eu ainda não sei. Porque eu vejo tanta beleza dentro deles, que eu, egoísta, quero conhecer. Porque eu vejo uma tristeza neles que me dói, e eu não sei explicar o porquê.

Porque dentro dos seus olhos, eu vejo a mim mesmo tendo esperança. E esperança é artigo raro pra mim, há muito tempo eu não tenho isso.

Eu gostaria que você abrisse seus olhos e me visse, também abrindo os olhos. E que sentisse o mesmo que eu sinto quando te vejo.

Não, estou me enganando. Eu não GOSTARIA de nada disso. Eu PRECISO disso. Porque eu não consigo mais viver sem olhar nos seus olhos.

O que eu gostaria de verdade é que você também tivesse que olhar nos meus...

Rain

4 Motivos pra este post:

1 - Porque hoje choveu o dia inteiro (literalmente), e o que eu mais escutei foi o barulho da chuva, ora mais forte, ora um pouco menos, mas sempre ali presente. Então, nada mais apropriado que uma música de chuva, e como Crying in the rain eu postei esses dias...

2 - Porque eu gostava muito mais dessa fase antiga da Madonna.

3 - Porque esse é um dos clipes mais bonitos da Madonna, na minha opinião.

4 - Porque ela está muito linda no clipe. E eu adoro morenas de cabelo curto. Prontofalei.



Letra:
Rain - Madonna

I feel it, it's coming
Eu sinto, ela está vindo

REFRÃO:

Rain, feel it on my finger tips
Hear it on my window pane
Your love's coming down like
Rain, wash away my sorrow
Take away my pain
Your love's coming down like rain


Chuva, sinto-a na ponta dos meus dedos
Escuto-a na minha janela
Seu amor está chegando como
Chuva, lave minha tristeza,
Leve embora minha dor
Seu amor está chegando como chuva

When your lips are burning mine
And you take the time to tell me how you feel
When you listen to my words
And I know you've heard, I know it's real
Rain is what this thunder brings
For the first time I can hear my heart sing
Call me a fool but I know I'm not
I'm gonna stand out here on the mountain top
Till I feel your


Quando seus lábios estão queimando os meus
E você aproveita o tempo para me dizer como se sente
Quando você escuta minhas palavras
E eu sei que escutou, eu sei que é de verdade
A chuva é o que o trovão traz
Pela primeira vez posso escutar meu coração cantar
Me chame de tola mas eu sei que não sou
Eu vou ficar parada aqui fora no topo da montanha
Até sentir sua

(REFRÃO)

When you looked into my eyes
And you said goodbye could you see my tears
When I turned the other way
Did you hear me say
I'd wait for all the dark clouds bursting in a perfect sky
You promised me when you said goodbye
That you'd return when the storm was done
And now I'll wait for the light, I'll wait for the sun
Till I feel your


Quando você olhou dentro dos meu olhos
E disse adeus, você podia ver minhas lágrimas?
Quando eu me virei
Você me escutou dizer
Eu esperaria até que todas as nuvens escuras tivessem se transformado num céu perfeito
Você me prometeu quando me disse adeus
Que você voltaria quando a tempestade tivesse ido embora
E agora vou esperar pela luz, vou esperar pelo sol
Até sentir sua

(REFRÃO)

Here comes the sun, here comes the sun
And I say, never go away


Lá vem o sol, lá vem o sol
E eu digo, nunca vá embora

Waiting is the hardest thing
[It's strange I feel like I've known you before]
I tell myself that if I believe in you
[And I want to understand you]
In the dream of you
[More and more]
With all my heart and all my soul
[When I'm with you]
That by sheer force of will
[I feel like a magical child]
I will raise you from the ground
[Everything strange]
And without a sound you'll appear
[Everything wild]
And surrender to me, to love


A espera é a pior coisa
(É estranho, eu sinto como se te conhecesse antes)
Eu digo a mim mesma que se eu acreditar em você
(E eu quero entender você)
No sonho com você
(Cada vez mais e mais)
Com todo meu coração e minha alma
(Quando estou com você)
Que por pura força de vontade
(Eu me sinto como uma criança mágica)
Eu te erguerei da terra
(Tudo é estranho)
E sem nenhum ruído você vai aparecer
(Tudo é selvagem)
E se renderá à mim, ao amor

Rain is what the thunder brings
For the first time I can hear my heart sing
Call me a fool but I know I'm not
I'm gonna stand out here on the mountain top
Till I feel your


A chuva é o que o trovão traz
Pela primeira vez, eu posso escutar meu coração cantar
Me chame de tola, mas eu sei que não sou
Eu vou ficar parada aqui fora no topo da montanha
Até sentir sua

Rain, I feel it, it's coming
Your love's coming down like
(repeat)


Chuva, eu sinto-a, está chegando
Seu amor está vindo como
(repete)

(REFRÃO)

Rain, I feel it, it's coming
Your love's coming down like
(repeat)


Chuva, eu sinto, ela está chegando
Seu amor está vindo como
(repete)

I'm gonna stand out on the mountain top
And wait you to call my name
Rain


Vou ficar no topo da montanha
E esperar por você chamar meu nome
Chuva

If you love me, if you love me now...

Apenas porque eu gosto dessa música e ela tocou hoje na aula de bike, ou spinning. (E porque não quero escrever muito, meu braço está todo dolorido.)



Letra:
If you - Magic Box

I need your sunshine, tonight. (2X)
I need your sunshine.


Eu preciso do seu brilho, esta noite.
Eu preciso do seu brilho.

If you don't know
What you are for me
Don't leave me alone tonight.
If you don't go
I'll let you see
All there is in my heart.


Se você não sabe
O que você é para mim
Não me deixe sozinho esta noite.
Se você não for
Eu deixarei você ver
O que há dentro do meu coração.

If you say no,
I'll feel alone
I need your sunshine tonight.
If you stay on,
I'll give my all
I'll be your star.


Se você disser "não",
Eu me sentirei sozinho
Eu preciso do seu brilho, esta noite.
Se você ficar
Eu me entregarei a você,
Eu serei a sua estrela.

If you love me,
If you love me now,
I'll be your star.
(4X)

Se você me amar,
se você me amar agora,
Eu serei a sua estrela.

I need your sunshine, tonight. (2X)
I need your sunshine.


Eu preciso do seu brilho, esta noite.
Eu preciso do seu brilho.

If you want love,
Then come with me
Stay by my side tonight.
If you want now,
I'll make you rise,
Like the moon in the night.


Se você quer amor,
Então venha comigo
Fique ao meu lado esta noite.
Se você quer agora,
Eu farei você crescer
Como a lua da na noite.

If you say no,
I'll feel alone
I need your sunshine tonight.
If you stay on,
I'll give my all
I'll be your star.


Se você disser "não",
Eu me sentirei sozinho
Eu preciso do seu brilho, esta noite.
Se você ficar
Eu me entregarei a você,
Eu serei a sua estrela.

If you love me,
If you love me now,
I'll be your star.
(2X)

Se você me amar,
se você me amar agora,
Eu serei a sua estrela.

Citação do dia: o perdão de uma mulher

"Uma mulher perdoará um homem por tentar seduzi-la, mas não o homem que perde essa oportunidade quando ela lhe é oferecida." Talleyrand.

perdão mulher
Ilustração do divertido Frases Ilustradas.

Ao contrário das ações, os imóveis têm baixa liquidez e características únicas - by Mauro Halfeld

Transcrição do comentário do Mauro Halfeld (site oficial) para a rádio CBN, do dia 19/11/2008, sobre como as características de imóveis como investimento, em contraponto às ações.

Áudio original no site da CBN (clique aqui).

Ao contrário das ações, os imóveis têm baixa liquidez e características únicas

imóveis
Olá. Hoje eu respondo a mais uma pergunta que eu recebi no cbndinheiro@cbn.com.br:

"Ouvi seu comentário de ontem sobre um ouvinte que tem menos do que 5% do seu patrimônio investido em ações e mesmo assim, está pensando em vender. Por que uma pessoa consegue vender um ativo valendo 40% menos do que ela pagou, enquanto ela não faz a mesma coisa com os imóveis. Ou seja, qual a diferença que faz com que uma pessoa entregue uma ação por um preço muito baixo, e com o imóvel, ela tenha mão forte, ou seja, ela não venda por um valor baixo?"

Minha resposta: Olha, felizmente os imóveis têm baixa liquidez. Assim, as pessoas pensam muito antes de comprar e pensam bastante antes de vender. Além disso, os imóveis têm características únicas, seja de localização, seja de detalhes no acabamento, seja na documentação.

Ao contrário, ações são fundíveis, ou seja, uma ação da Petrobrás PM, que o José comprou de manhã, é igualzinha a ação da Petrobrás que o João quer vender de tarde. Não há distinção entre as ações. Quando o João aceita vender uma ação Petrobrás PM por 10% a menos, o José também perde. Pelo menos, virtualmente.

Agora, se o Carlos compra um apartamento por 100 mil reais, e dois meses depois, ele sabe através do porteiro do edifício, que um vizinho vendeu um apartamento no mesmo prédio, por 90 mil reais, o Carlos busca uma justificativa pra imaginar que o seu apartamento ainda vale 100 mil reais. Ele vai pensar então que o seu apartamento está num andar mais alto, ou que os armários embutidos são mais novos ou simplesmente o Carlos imagina que o vizinho estava apertado de dinheiro e que vendeu barato demais.

O Carlos vai subir o elevador sempre pensando que o seu apartamento ainda vale 100 mil reais. Ou seja, imóveis têm uma âncora mental. A falta de liquidez e as características únicas de uma propriedade, fazem com que os investidores em imóveis não aceitem vender muito barato, mesmo que demore anos para vender, mesmo que eles fiquem esperando e que a inflação corroa uma parte do seu valor, ou que os investidores percam um ótimo juros na renda fixa. E esse poder dos imóveis é um belo consolo nesses tempos de destruição de riqueza no mercado financeiro.

Mauro Halfeld, para CBN.

Agência de recolocação - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 19/11/2008, sobre agências de emprego e os serviços que elas prestam. E um alerta, para não cair no golpe do emprego.

Áudio original disponível no site da CBN (link aqui).

/****************************************************************

Agência de recolocação

temos vagas agência de emprego
"O que é uma agência de recolocação?", pergunta uma ouvinte.

Vamos começar fazendo uma distinção. Existem dois tipos de agências de empregos. Aquelas que prestam serviços para pessoas jurídicas, que são as empresas, e aquelas que prestam serviços para pessoas físicas, que são os profissionais à procura de emprego.

As agências que atendem às empresas, possuem recrutadores especializados, chamados de headhunters. Quando uma empresa abre uma vaga, ela contrata um headhunter, que sai caçando os candidatos mais adequados. Hunter quer dizer caçador. O trabalho do headhunter é sempre pago pela empresa e nunca pelo candidato.

Já as agências que atendem às pessoas físicas, são chamadas de empresas de recolocação. Mas, ao contrário do que o nome parece sugerir, elas não saem procurando vagas para os profissionais que contratam os serviços delas. Essa é a diferença. O headhunter lida diretamente com as empresas. As agências de recolocação não têm contato direto com as empresas.

O que essas agências fazem é preparar as pessoas. E essa preparação pode incluir avaliação psicológica, treinamento para entrevistas e dinâmicas, a formatação do currículo, e o envio desses currículos para uma lista de centenas de empresas. As agências de recolocação cobram uma taxa para fazer tudo isso, evidentemente. Mas, em momento algum, elas dão qualquer garantia de que o emprego será conseguido.

Por isso, é preciso tomar cuidado com um terceiro tipo: as agências que ligam oferecendo emprego. Após passar por um par de entrevistas, o candidato é informado de que existe a vaga perfeita para ele. Praticamente certa. E tudo o que ele precisa fazer é assinar um contrato e pagar antecipadamente uma taxa. Caso contrário, ele perderá a vaga. Alguns assinam e aí caem no golpe do emprego, porque a tal vaga nunca existiu.

Já as agência sérias de recolocação não fazem promessas, mas de fato, ajudam.

Lamento não poder fornecer nomes de agências, nem aqui nem por email, mas sugiro aos interessados que façam uma busca na Internet e marquem consultas em três agências. Para avaliar e comparar os serviços oferecidos e os preços cobrados.

Max Gehringer, para CBN.

O dilema entre o frango e o casamento - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 18/11/2008, sobre o dilema de um estudante: o que fazer, um MBA, uma pós, um mestrado, um curso no exterior ou uma quinta opção?

Áudio original disponível no site da CBN (link aqui).

/**************************************************************

O dilema entre o frango e o casamento

Uma consulta de um jovem cheio de boas dúvidas. Ele escreve: "No final deste ano vou me formar em Economia. Antes de me aventurar no mercado de trabalho, pretendo expandir meus horizontes. Avaliei as opções e encontrei quatro caminhos possíveis, sendo que todos eles me atraem: um MBA em Gestão Estratégica de negócios, uma pós-graduação em Tecnologia da Informação, um mestrado ou um período de um ano no exterior, para adquirir fluência no idioma inglês. Das quatro, qual você me sugere?"

Eu sugiro a quinta. Vamos começar relembrando o consagrado compositor Lucio Cardim, autor de uma música cujo grande dilema era o seguinte: não sei se caso ou se compro um frango. Depois de uma série de versos, em que Lucio Cardim expõe os prós e os contras de cada alternativa, e só vai aumentando o tamanho da dúvida, ele conclui que a única maneira de se livrar do problema seria casar com o frango.

Para que você não fique preso apenas opções que poderão frear a sua caminhada profissional, ao invés de acelerá-la, minha sugestão é que você consiga rapidamente um emprego. Em um ano, você entenderá as diferenças entre o aprendizado acadêmico e a vida prática em uma empresa. Você irá se deparar com pessoas que apreciarão você e outras que tentarão puxar o seu tapete. Poderá ter um chefe que irá incentivá-lo ou um chefe desinteressado em seu futuro. Poderá receber trabalhos importantes ou tarefas que lhe parecerão absolutamente inúteis. Irá passar por situações de tensão e pressão, que nenhuma escola proporciona.

Em resumo, experimentará as alegrias e as frustrações que todo empregado tem. Mas esse primeiro ano lhe permitirá ver e viver a vida corporativa como ela é, e não como os textos didáticos dizem que ela deveria ser.

Nesse momento, a melhor maneira de você expandir seus horizontes é exatamente aquela que você excluiu de sua lista: aventurando-se no mercado de trabalho. O resto pode vir depois, e com uma vantagem: já não haverá mais o dilmea entre o frango e ocasamento. A experiência prática que você terá adquirido irá lhe mostrar qual será a opção de curso mais indicada.

Max Gehringer, para CBN.

Você sabia?

Vídeo bacaninha, com muitas curiosidades acerca desse mundo corrido que nos cerca. Mas é só pra quem entende inglês:



UPDATE: Olhem só, saiu uma versão com legendas no My Name Is. Pra quem só fala português, imperdível. Confiram!

Crying In The Rain

Eu não choro na frente dos outros, a não ser que eu esteja realmente MUITO, mas MUITO mal. Isso porque eu cresci com a idéia de que chorar é para os fracos, e que eu deveria ser sempre forte (é, uma idiotice, mas vai tentar mudar essas coisas de criação...).

Mas isso não significa que eu não sinta dor, que não sinta vontade de chorar, que não me magoe vendo certas coisas. Apenas aprendi a esconder essas coisas.

Talvez seja por isso que eu goste tanto dessa música do A-ha, Crying in the rain (Chorando na chuva), uma grande música dos anos 80.



Letra:

Crying in the rain - A-ha
Chorando na chuva

I'll never let you see
The way my broken heart is hurting me
I've got my pride and I know I'll do hide
All my sorrow and pain
I'll do my crying in the rain


Eu nunca deixarei você ver
O jeito que meu coração partido está me machucando
Eu tenho meu orgulho e eu sei como esconder
Toda a minha tristeza e sofrimento
Eu vou chorar na chuva

If I wait for stormy skies
You won't know the rain from the tears in my eyes
You'll never know that I still love you so
Though the heartaches remain
I'll do my crying in the rain


Se eu esperar por céus de tempestade,
Você não distinguirá a chuva das lágrimas nos meus olhos,
Você nunca saberá que eu ainda te amo tanto
Apesar da dor no coração permanecer
Eu vou chorar na chuva

Raindrops falling from heaven
Could never take away my misery
But since we're not together
I pray for stormy weather
To hide these tears I hope you'll never see


Gotas de chuva caindo do céu
Nunca conseguiriam tirar meu sofrimento
Mas já que não estamos juntos,
Eu rezo para o tempo chuvoso
Esconder estas lágrimas que eu espero que você nunca veja.

Some day when my cryin's done
I'm gonna wear a smile and walk in the sun
I may be a fool
But till then, darling, you'll, never see me complain
I'll do my crying in the rain


Algum dia quando meu choro estiver acabado,
Eu vou exibir um sorriso e caminhar ao sol
Eu posso ser um tolo,
Mas até lá, querida, você nunca verá eu me queixar
Eu vou chorar na chuva.

Since we're not together
I pray for stormy weather
To hide these tears I hope you'll never see


Já que não estamos juntos,
Eu rezo para o tempo chuvoso
Esconder estas lágrimas que eu espero que você nunca veja

Some day when my cryin's done
I'm gonna wear a smile and walk in the sun
I may be a fool
But till then, darling, you'll, never see me complain
I'll do my crying in the rain
I'll do my crying in the rain


Algum dia quando meu choro estiver acabado,
Eu vou exibir um sorriso e caminhar ao sol
Eu posso ser um tolo,
Mas até lá, querida, você nunca verá eu me queixar
Eu vou chorar na chuva.
Eu vou chorar na chuva.

Assistindo Ouran

Um videozinho pra animar um pouco a semana que está começando. Ou pelo menos animar o povo que é otaku, porque se você não for, ou não entender nada de cultura pop/jovem nipônica (ou até mesmo mundial, eu diria), pule este post, você vai achar ele uma merd@ mesmo, huhuhu.

Pra te ajudar a decidir se vai assisti-lo, vou colocar algumas informações básicas. Se não entender nada mesmo, nem perca banda clicando no play do youtube:

Ouran Host Club: ou apena Ouran, é um anime shoujo de comédia, que brinca muito com o lado otaku da cultura japonesa, colocando estereótipos adoidados, mas que só quem conhece vai entender. É aquele negócio de "piada interna".

Yaoi: citando a Wikipedia (porque estou com preguiça de colocar uma definição minha aqui): é um gênero de publicação que tem o foco em relações homossexuais entre dois homens e tem geralmente o público feminino como alvo. É, as japonesas (e algumas brasileiras também) adoram isso. E Ouran brinca muito com os estereótipos ao redor do yaoi.

Cosplay: é a brincadeira de se fantasiar como algum personagem, seja de mangá/anime/seriado, praticado por pessoas que não são necessariamente crianças no Halloween.

Até aqui, ficou boiando ou tem preconceito? Então tchau e obrigado pela visita, hauhauah.

Bem, o vídeo em questão, divertidíssimo na minha opinião, mostra dois cosplayers dos gêmeos de Harry Potter, assistindo a cenas dos gêmeos em Ouran. E como os gêmeos de Ouran adoram fazer uma cenazinha yaoi... Engraçadíssimo.



E eu adoro Ouran!

Vi esse vídeo no blog da Valéria.

Paisagens

Ontem foi um dia ensolarado, depois de vários e vários dias chuvosos. Tudo bem que no final da tarde choveu um pouco, mas na hora do almoço o tempo estava muito bonito.

Então, aproveitei pra tirar umas fotos de paisagens que vejo quase todo dia, pois fazem parte da vista do prédio onde trabalho, na Celesc.

paisagem vista da celesc (Essa é a vista da janela da sala onde trabalho. A sala é grande e infelizmente eu não sento perto da janela...)

paisagem vista da celesc
paisagem vista da celesc (Essas duas fotos foram tiradas da entrada da Celesc. Lá no fundo, o morro da Lagoa.)

paisagem vista da celesc (A mesma paisagem da entrada, mas vista de cima, do segundo andar do prédio.)

paisagem vista da celesc
paisagem vista da celesc
paisagem vista da celesc (Essas fotos foram tiradas do fundo do prédio da Celesc. Na primeira, o morro ao fundo é o Morro da Cruz.)

paisagem vista da celesc (A mesma paisagem, mas vista de dentro do prédio, do segundo andar.)

Dinheiro atrai dinheiro - by Mauro Halfeld

Transcrição do comentário do Mauro Halfeld (site oficial) para a rádio CBN, do dia 14/11/2008, sobre como é importante, pra quem tem família e filhos, ter um bom seguro de vida.

Áudio original no site da CBN (clique aqui).

Dinheiro atrai dinheiro

seguro de vida
Tem um antigo ditado que diz que dinheiro atrai dinheiro. A matemática financeira confirma esse pensamento. Tudo se baseia numa função exponencial, a dos juros compostos. No início, o crescimento dessa curva é bem lento. Depois de uns 15 ou de 20 anos, é que o patrimônio começa a disparar. Mas só pra quem persiste e continua poupando com muito vigor.

Uma consequência disso: quem tem filhos pequenos e não é rico ainda, não vai conseguir proteger seus filhos através de investimentos. No caso de morte ou de invalidez, uma família vai passar por sérias dificuldades financeiras. Qual é a saída? Seguro.

Isso mesmo. Aqui no Brasil os seguros de vida não são tão populares. É uma pena. Quanto mais pobre for uma família, mais ela necessita de bons seguros de vida e de invalidez. Na classe média é comum fazer seguro de vida na agência bancária, quando o gerente da conta está pra renovar o contrato do cheque especial, ou quando ele te liga dizendo que tem uma meta pra cumprir.

Se você é um dos milhares que já passaram por isso, não descanse ainda. Confira o valor segurado, isto é, o que é que a sua família vai receber em caso de sinistro. Eu aposto que o capital contratado não vai dar pra manter seu lar nem por dois ou três anos. Ou seja, estude seriamente o valor necessário para proteger a sua família, até que os seus filhos estejam no mercado de trabalho.

E no meio desta crise financeira, evite cortar a despesa com seguro de vida. Ela pode ser fundamental um dia. A propósito, não deixe de aproveitar o final de semana com a sua família.

Mauro Halfeld, para CBN.

Os dissabores da informática falada - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 14/11/2008, sobre como fazer com que um chefe, que não entende nada de informática, compreenda quem já cresceu no mundo cibernético.

Áudio original disponível no site da CBN (link aqui).

Os dissabores da informática falada

ataque computador
Uma consulta sobre os dissabores da informática falada. "Tenho 28 anos", diz um ouvinte, "e sou responsável pela área de sistemas de uma empresa de médio porte. Tudo bem, a não ser por um detalhe: sou subordinado ao diretor administrativo-financeiro, que tem 57 anos de idade e 32 de empresa. O problema é que meu diretor não entende nada de sistemas, e não demonstra interesse em aprender.

Quando ele é cobrado por outras áreas, meu diretor simplesmente não sabe o que responder. Mas diz que vai resolver. E a maneira dele tentar resolver é me dar broncas e reclamar que a área de sistemas não funciona, sem nem ouvir as minhas explicações. Há solução para um caso desses?"


Certamente. Não apenas há solução, como há 3 soluções.

A primeira é a solução de longo prazo: um dia, seu diretor irá se aposentar. A segunda é a solução de médio prazo: você pode mudar de empresa. E a terceira é a solução de curto prazo: você pode aprender a falar a língua de seu diretor, ao invés de esperar que ele aprenda a falar a sua.

Seu diretor certamente não deve ser uma nulidade intelectual. Caso contrário, ele não teria chegado a diretor. Logo, a questão não é de inteligência, é de comunicação.

A área de sistemas tem uma linguagem própria. Jovens profissionais, como é o seu caso, via de regra, utilizam termos e expressões que são arroz com feijão, para quem está respirando software e hardware desde a adolescência. Porém, para alguns gestores veteranos, o idioma cibernético tende a apresentar o mesmo grau de dificuldade de uma conversa em esloveno.

Você deve sentir isso, por exemplo, quando seu diretor lhe pede para enviar um documento via fax, e você pergunta se pode ser digitalizado. Ao invés de confessar que ele não tem idéia do que você está falando, seu diretor provavelmente lhe diz que você está querendo complicar coisas simples, que sempre funcionaram bem.

Portanto, seu desafio é apenas o de traduzir, no princípio com calma, compreensão e paciência, a linguagem daquilo que você faz, para a linguagem que seu diretor entende. Ou então optar por uma das outras duas soluções.

Max Gehringer, para CBN.

Fotos de lábios

Quando falamos sobre algo erótico, logo pensamos em várias partes do corpo (feminino, para nós homens), mas especialmente a parte traseira, a dita preferência nacional, a bunda, e os peitos. Um exemplo disso é o post anterior, com fotos de esculturas eróticas, que na verdade, quase todas retratam a bunda e os peitos.

Eu acho sim, essas partes eróticas, mas o que eu acho mais erótico ainda, são os lábios de uma mulher. Apesar de gostar muito dos inferiores, estou me referindo aos superiores aqui, que eu acho que têm uma forma e uma estética maravilhosas, extremamente eróticas e sensuais.

Aliás, uma das "poses" mais sexy que uma mulher pode fazer, na minha opinião, tem que ter uma língua a mostra, por entre os lábios molhados. Porque a boca é provocante.

Por isso, aqui vai uma galeria de fotos de belos lábios:

lábios boca
lábios boca
lábios boca
lábios boca
lábios boca
lábios boca
lábios boca
lábios boca
lábios boca
lábios boca
lábios boca

Origem dessas fotos e ainda mais fotos de belos lábios: Funtasticus - Pretty Lips.

Mudar de emprego em período de crise é bastante arriscado - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 13/11/2008, sobre um ouvinte que tem uma dura decisão: perder um amigo ou uma oportunidade.

Eu geralmente concordo com o Max, mas nesse comentário, discordo de um ponto: a de que o amigo vai, depois de um bom tempo, entender a situação do ouvinte. Eu acho que só se ele for uma alma iluminada, porque a maioria das pessoas não perdoa uma traição, e é praticamente esse o caso.

Áudio original disponível no site da CBN (link aqui).

/**************************************************************

Mudar de emprego em período de crise é bastante arriscado

amizade gatinhos
Com tanta gente procurando empregos sem encontrar, é sempre reconfortante ouvir a história de alguém que conseguiu encontrar não apenas um, mas dois. Só que o ouvinte em questão está com um dilema. Ele conta o seguinte:

"Depois de passar um bom tempo desempregado, eu finalmente consegui uma vaga, graças à recomendação de um amigo, que me indicou para um processo de seleção na empresa em que ele trabalha há 10 anos. Além de me indicar, esse meu amigo, pelo que fiquei sabendo, ainda me deu uma forcinha extra, porque disse para o meu atual gerente que ele não iria se arrepender se me contratasse. Fui admitido e fiquei muito agradecido.

Agora, passado menos de 4 meses, outra empresa que tinha me entrevistado, me chamou. Eu até tinha esquecido dessa entrevista, mas decidi ir lá, para agradecer e dizer que já estava empregado. Para minha surpresa, no fim da conversa, recebi uma proposta muito boa para mudar de emprego. Quando comentei a situação com meu amigo, ele caiu das pernas e me disse que pegaria muito mal para ele, se eu pedisse a conta. Não sei o que faço. Você me ajudaria a pensar?"


Sem dúvida. Há duas opções: ou você perde a oportunidade ou perde o amigo. Se você analisou bem todos os aspectos da proposta recebida, e concluiu que ela realmente será muito mais benéfica para sua carreira, a razão diz que você deve aceitá-la. Boas oportunidades são raras, como você mesmo percebeu durante o tempo em que ficou desempregado. E quando uma aparece, ela não pode ser descartada.

Se você optar por mudar, eu acredito que com o tempo, o seu amigo acabará entendendo a sua decisão. Mas no curto prazo, certamente a amizade irá esfriar. Por isso, só aceite com a certeza absoluta de que a proposta virará não apenas mais dinheiro, mas também algum tipo de garantia de estabilidade de médio prazo.

Como eu já comentei aqui (Nota: acho que o Max se refere a este e este comentário), mudar de emprego em um período de crise, é bastante arriscado. E no seu caso, é mais ainda. Porque, se por azar, você vier a ficar novamente desempregado, terá um amigo a menos para indicá-lo.

Max Gehringer, para cBN.

Matrix rodando no Windows - versão live action

9:44 PM by Andarilho

O pessoal do College Humor sempre faz uns vídeos originais muito, mas muito engraçados. Mas desta vez eles se superaram, pelo menos pra mim, que tenho Matrix como o meu filme preferido.

Acho que a maioria já deve ter visto uma animação que mostra como seria a Matrix rodando no Windows. Mas desta vez, não é uma animação, mas um filme com atores reais. E o texto é muito, mas muito melhor e mais engraçado (pelo menos pra geeks!)

Confira, a versão legendada em português é cortesia do MyNameIs.com.br:



Momentos memoráveis:

(Procurando o plug na cabeça do 'Neo'):
- Qual desses plugs é o USB?

- Matrix costumava rodar bem, mas ficava lenta o tempo todo. Cypher baixava muitos filmes via bittorrent...

('Oráculo' acabando de tirar os biscoitos - cookies - do forno):
- Olá. Espero que tenha habilitado os cookies.

E claro, não podiam faltar o clipe mega-chato do Office, nem a tela azul da morte.

Mas a melhor frase foi essa:
- Ubuntu? Eu vou aprender Ubuntu?

HUAHAUHAUHAUHAU. GENIAL!

Gestores de empresas desconhecem a real extensão da crise - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 12/11/2008, sobre como os gestores de algumas empresas estão lidando com a crise, como os antigos médicos gregos faziam: cortando pedaços.

Áudio original disponível no site da CBN (link aqui).

/****************************************************************

Gestores de empresas desconhecem a real extensão da crise

doutor
"Em minha empresa", escreve uma ouvinte, "a crise agora virou desculpa para tudo. Promoções, contratações e salários estão congelados por causa da crise. Projetos novos, ou em andamento, foram suspensos por causa da crise. Qualquer pergunta que a gente faça, a resposta é sempre a mesma: não dá para conversar agora, vamos esperar o fim da crise. O problema é que ninguém ainda explicou como a crise está afetando a nossa empresa. "

Bem, vamos começar entendendo a palavra crise. Ela veio do grego e significava decisão. Naquela época, os médicos não dispunham da tecnologia que temos hoje para acertar nos diagnósticos. Era mais na base do olhômetro e do chutômetro.

Mas, quando o estado do doente se tornava altamente preocupante, o médico se via obrigado a tomar uma decisão. Ou não fazer nada ou fazer alguma coisa. E normalmente, para depois não ser acusado de omissão, o médico decidia cortar algum pedaço do doente.

Atualmente os gestores de empresas estão diante de uma situação semelhante. Eles desconhecem a real extensão da epidemia. Não sabem se e quando ela vai regredir ou se ela vai se espalhar. O melhor remédio para uma empresa se manter saudável, chama dinheiro. E há três maneiras de uma empresa conseguir os recursos que necessita.

A primeira é pedir emprestado. Mas anteontem, o senhor Fábio Barbosa, presidente da Federação Brasileira de Bancos, deixou claro que o crédito encurtou. E vai continuar curto. A segunda maneira é aumentar o faturamento. Mas as vendas de automóveis, um dos principais indicadores usados para medir o humor e a disposição do consumidor, caíram 12% em outubro.

Então, se não dá para conseguir dinheiro de fora, é preciso conseguir de dentro. E aí, resta apenas a terceira alternativa, que é gastar menos. Essa decisão crítica está sendo tomada por muitas empresas. Como a de nossa ouvinte, que da mesma maneira que os médicos gregos a tomavam: cortando preventivamente o que der pra cortar.

A essa altura, eu acredito que muito gestor de empresa esteja se sentindo na pele de um médico, que precisa fazer uma delicada intervenção cirúrgica. Só que no escuro.

Max Gehringer, para CBN.

Como evitar conflitos familiares sobre dinheiro? - by Mauro Halfeld

Transcrição do comentário do Mauro Halfeld (site oficial) para a rádio CBN, do dia 12/11/2008, sobre como evitar conflitos familiares por causa de dinheiro.

Áudio original no site da CBN (clique aqui).

/**********************************************************

Como evitar conflitos familiares sobre dinheiro?

casal
Olá. Na sua casa você costuma discutir por causa de dinheiro? Não precisa ter vergonha, milhares de casais também brigam por problemas financeiros. Neste momento de crise no mercado financeiro internacional, é importante que os casais então se mantenham unidos, pelo menos diante de algumas questões básicas. Como então evitar conflitos familiares sobre dinheiro? Algumas recomendações:

Primeiro, é melhor contar logo para seu parceiro sobre os primeiros sintomas dos problemas financeiros. Quem deixa a bola de neve crescer, acaba colocando em risco a relação.

Cada membro do casal deve ter uma conta corrente só dele, pode até ser uma simples caderneta de poupança, pra bancar pequenas despesas não-essenciais, sem maiores constrangimentos. Por outro lado, consulte sempre o seu parceiro para despesas maiores, acima de uns 2 mil reais, por exemplo.

Fale abertamente com o seu parceiro sobre dinheiro, mas nunca em público. Guarde discrição sobre esse assunto.

Combine o discurso para as crianças. Evite que um membro do casal seja sempre o bonzinho, enquanto que o outro é o malvado para os filhos.

Revise suas prioridades. Procure trabalhar com os mesmos objetivos e na mesma direção. Essa é a melhor maneira de conquistar o real comprometimento do parceiro.

Mauro Halfeld, para CBN.
Blog Widget by LinkWithin