2013-06-05

Profissionais com mais de 45 anos tendem a se preocupar mais em preservar o emprego - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 05/06/2013, com um ouvinte com 45 anos que tem um chefe jovem e está querendo saber se na sua idade, o mais importante é manter o emprego.

Áudio original disponível no site da CBN. E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

Profissionais com mais de 45 anos tendem a se preocupar mais em preservar o emprego

trabalhador mais velho

Um ouvinte escreve: "Tenho 45 anos e o meu gerente tem 27. Sei que ele não está no cargo por apadrinhamento. Ele foi contratado há seis meses e já era gerente na empresa anterior. Minha única queixa é que ele trata os funcionários antigos de casa e que já dobraram a curva dos 40, com complacência, se essa for a palavra. Somos respeitados, mas não somos ouvidos. Sendo um jovem que subiu rapidamente na carreira, o meu gerente acredita que sabe o suficiente e que não precisa da opinião de quem já passou por muitas situações que ele ainda terá que enfrentar. Pergunto qual seria a conduta mais apropriada num caso assim? Devo aceitar que cheguei a uma idade em que o mais importante daqui para a frente é me manter empregado?"

Bom, para começar, a sua mensagem mostra prudência, se essa for a palavra. Usualmente, em casos como o seu, quem escreve levanta dúvidas quanto à competência e ao comportamento do chefe, como se ser jovem fosse sinônimo de ser imaturo.

Mas vamos ao que interessa. Primeiro, sim. Quem passa dos 45 anos sem ter alcançado uma posição de chefia tende, naturalmente e gradativamente, a se preocupar mais em preservar o emprego do que em arriscar mudanças. Isso, porém, não deve ser confundido com acomodação. O risco, no caso do nosso ouvinte, seria mais o de ele não se manter atualizado, principalmente no tocante à tecnologia. O segundo risco seria o de não apresentar os resultados esperados por um chefe jovem e certamente ambicioso.

Um profissional de 45 anos, atualizado e produtivo, não precisa temer retaliações apenas com base em sua idade. Quanto a ser, ou não, consultado pelo gerente, não vejo isso como um problema. Essa é mais uma questão de estilo do chefe do que da idade do subordinado.

Max Gehringer, para CBN.

No comments:

Blog Widget by LinkWithin