2016-06-20

Não mencione motivos pessoais para pleitear um aumento - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 20/06/2016, sobre pedir aumento de salário em uma época de crise.

Áudio original disponível no site da CBN. E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/==========================================================================

Não mencione motivos pessoais para pleitear um aumento

pedindo aumento salarial

O comentário de hoje responde a vários ouvintes que escreveram fazendo uma mesma indagação: "É sensato pleitear um aumento em uma situação de crise? Ou é melhor aguardar um momento mais apropriado?"

Então vamos lá. O melhor momento para pedir um aumento é aquele em que o funcionário já fez por merecê-lo e ainda não o recebeu. E isso independe da situação pela qual a empresa esteja passando.

Quem está seguro de que ganha menos do que deveria, deve falar com o superior. E apresentar a ele razões plausíveis para a concessão de um reajuste. Entre essas razões não devem ser mencionados motivos pessoais como, por exemplo, gastos com doença em família ou despesas imprevistas.

A conversa deve levar em conta somente a relação profissional e pode ser transformada em uma lista contendo economias feitas no desempenho da função, ganhos com produtividade, ideias e sugestões apresentadas.

É possível, e até provável, que o pedido de aumento seja negado com base no momento ruim da economia. Mesmo assim, ter feito o pedido não terá sido uma perda de tempo. O superior ficará sabendo que a empresa corre o risco de perder um bom funcionário que está sendo mal pago, e que perdê-lo custará mais caro do que conceder um reajuste salarial.

A conversa deve sempre terminar com um agradecimento pela atenção do superior, uma atitude que produz melhores resultados em curto prazo do que uma ameaça de pedir a conta.

Max Gehringer, para CBN.


No comments:

Blog Widget by LinkWithin