2018-02-26

'Como incluir um curso superior incompleto no currículo?' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 26/02/2018, sobre como incluir um curso superior incompleto no currículo.

Áudio original disponível no site da CBN. E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/==========================================================================

'Como incluir um curso superior incompleto no currículo?'

curriculum vitae

Um ouvinte escreve: "Eu cursei uma faculdade até a metade do segundo ano, mas precisei desistir do curso por razões de tempo e dinheiro. Mesmo assim, considero que foi relevante o que aprendi. E pergunto se devo incluir essa informação em meu currículo?"

Sim, você pode incluí-la no bloco de "Outros cursos", ao final do currículo, com a palavra "Incompleto" após o nome do curso e da instituição.

Como você sabe, qualquer curso tem uma duração pré-determinada, porque aquele é o tempo necessário para que todo o aprendizado seja absorvido.

Você, portanto, aprendeu o básico, ou um pouco menos que isso, mas não deixou de aprender coisas importantes. Até porque dezoito meses é muito mais tempo do que a maioria dos cursos de curta duração, que costumam figurar em currículos.

Outro fato para você levar em conta é a relevância desse curso para uma vaga de emprego a que você esteja se candidatando.

Se o curso incompleto não for essencial para o desempenho da função, é preferível deixá-lo de fora, porque não faz muito sentido você mencionar que fez menos da metade de um curso, cujo conteúdo pouco, ou nada, iria agregar ao trabalho a ser executado.

Já se o curso tiver alguma relação direta com a função, uma menção discreta a ele no bloco final chamará mais a atenção de quem for avaliar o seu currículo, do que se ele estivesse destacado logo no início.

Max Gehringer, para CBN.


Nenhum comentário:

Blog Widget by LinkWithin