2010-09-10

Boas empresas levam mais em conta experiência na área que vivência no exterior - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 10/09/2010, sobre as chances de imigrantes brasileiros no exterior de voltarem para o Brasil e arranjarem um bom emprego.

Áudio original disponível no site da CBN (link aqui). E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

Boas empresas levam mais em conta experiência na área que vivência no exterior

estudar no exterior
Nos últimos meses venho recebendo algumas mensagens de outros países. São brasileiros saudosos que estão no exterior e ouvem a CBN pela internet. Teve mensagem da Ucrânia, do Japão, da Austrália e principalmente de países da Europa Central. Lá, a crise econômica ainda não terminou. E, quando o emprego fica curto, acaba sobrando para os imigrantes.

Já por essas bandas, o Brasil cresceu quase 9% no primeiro trimestre desse ano. Os brasileiros de além do oceano Atlântico, que me escreveram perguntando se valia a pena voltar ao Brasil, certamente ficarão mais ouriçados ao tomar conhecimento desse índice de crescimento.

Até aí, tudo bem, tudo otimo. Mas a dúvida desses ouvintes distantes é: que tipo de emprego eles poderiam pleitear por aqui?

Então vamos lá. Praticamente todas as mensagens que recebi podem ser resumidas numa só, com pequenas variações. São brasileiros que foram fazer um curso no exterior, e acabaram ficando. Ou que tinham feito um curso superior por aqui e se aventuraram lá fora. Para poder se sustentar, eles aceitaram empregos subalternos, que nada têm a ver nem com o que haviam estudado no Brasil e nem com o que estudaram lá fora.

A esperança dessas pessoas é que o domínio de um idioma possa fazer uma grande diferença no retorno ao Brasil, possibilitando, por exemplo, que alguém que trabalhou como babá na Europa, pudesse pleitear uma vaga com salário atrativo na área internacional de um banco brasileiro.

A minha percepção é de que alguns talvez consigam, mas a maioria não conseguirá. Em processos de seleção, principalmente para boas funções em boas empresas, a experiência prática pesa bastante.

Já no caso de quem está trabalhando fora do Brasil, e decide procurar uma vaga semelhante por aqui, ai sim as chances aumentam bastante. É só mandar um currículo via internet para uma agência de headhunting, e ele será avaliado com muito carinho.

Para quem não tem uma experiência anterior compatível, e mesmo assim deseja voltar, a minha sugestão seria a de considerar abrir um negócio próprio, em vez de procurar um emprego.

Em resumo, há vagas no Brasil. Mas também há muitos candidatos locais com escolaridade e experiência adequadas a elas. E essa experiência prática pesará mais do que o domínio de um idioma.

De qualquer forma, se há uma boa hora para trocar profissionalmente a Europa pelo Brasil, a hora é agora.

Max Gehringer, para CBN.

Nenhum comentário:

Blog Widget by LinkWithin