2013-03-25

Entrevistas de emprego: Perfeccionismo é um grande defeito - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 25/03/2013, com mais uma das clássicas perguntas em entrevistas de emprego e a sua resposta quase padrão e errada: "Qual é o seu maior defeito? Perfeccionismo."

Áudio original disponível no site da CBN (link aqui). E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

Perfeccionismo é um grande defeito

perfeccionista

Qual é o seu maior defeito? É claro que nenhum candidato nessa hora vai querer confessar que escreve "você" com cê-cedilha. Por isso, uma resposta bastante comum é "Eu sou perfeccionista". Porque perfeccionismo é um defeito que parece virtude. Pelo menos é isso o que os candidatos pensam.

Na verdade, no mundo corporativo, perfeccionismo é mesmo um tremendo defeito. O perfeccionista tem problemas para se adaptar a uma empresa em que todos dependem de todos para um trabalho saia bem feito.

Para começar, para um legítimo perfeccionista nenhum trabalho está bom, nem o dele e nem os dos colegas. O perfeccionista não consegue delegar tarfas, porque não acredita nos outros. O perfecionista está sempre precisando provar que é o melhor, mesmo quando isso não é necessário. E o perfeccionista tem uma baixíssima tolerância a críticas e por isso, tem dificuldades de relacionamento.

Mas o pior mesmo é que o perfeccionista, por natureza, é mais preocupado com os detalhes do que com o resultado final. E isso acaba atrasando o trabalho de todo o mundo.

Um recrutador me contou que a melhor resposta que ele ouviu para a pergunta sobre o maior defeito foi esta: "Eu não sou perfeccionista". E o recrutador perguntou se o candidato considerava aquilo um defeito e o candidato respondeu: "Bom, deve ser. Porque todo mundo que está ali fora, esperando para ser entrevistado, está falando que vai responder que é perfeccionista". E o candidato conseguiu a vaga. Porque, em vez de repetir o que todos falam, ele foi capaz de pensar em uma resposta inesperada, diferente e criativa.

Max Gehringer, para CBN.

No comments:

Blog Widget by LinkWithin