2012-08-01

'Como posso me diferenciar?' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 01/08/2012, sobre como se diferenciar em processos seletivos atualmente, com uma dica que parece simples: dominando a língua portuguesa.

Áudio original disponível no site da CBN (link aqui). E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

'Como posso me diferenciar?'

língua portuguesa

"Participei de vários processos seletivos em agências de recrutamento", escreve um ouvinte, "e não consegui ser aprovado em nenhum. Quando olho para os outros candidatos que estão concorrendo comigo, não consigo ver neles qualquer coisa que eu também não tenha. Minha pergunta é: como posso me diferenciar?"

Bom, talvez a minha resposta lhe pareça simples demais. Mas, você pode se diferenciar, e muito, se dominar a língua portuguesa. Eu conversei com dois diretores de agências de recrutamento que são contratadas por empresas de médio e grande porte para fazer uma triagem inicial nos candidatos a uma vaga e, em seguida, encaminhar para a fase de entrevistas, aí já com a empresa contratante, os três candidatos que se saíram melhor. O que esses diretores me disseram, até meio alarmados, é que 80% dos candidatos são reprovados no teste básico de português. Exatamente o teste, eu imagino, que a maioria dos candidatos considera ser o mais fácil.

É claro que ninguém precisa se tornar um catedrático para ser aprovado. Todos nós cometemos eventuais erros de redação. Mas basta ler os comentários postados naqueles sites que reproduzem exatamente o que os internautas escrevem, sem correção ou edição, para ver que o nível geral não anda nada bom. Há erros de grafia, concordância ou coerência, que deveriam ter impedido um aluno de concluir o ensino fundamental. Podemos até culpar o sistema educacional por essa deficiência, mas isso não impede que um candidato a emprego se aprimore por conta própria, lendo bons livros, redigindo para si mesmo e usando corretores ortográficos para localizar os erros cometidos.

Você talvez pergunte: "mas eu errei tanto assim em minha mensagem?" Sim. Infelizmente, você estaria entre os 80% mencionados pelos recrutadores que consultei.

Max Gehringer, para CBN.

1 comment:

Albuq said...

Interessante, não tinha pensado nessa possibilidade quanto aos concursos.

Blog Widget by LinkWithin