2012-08-14

'Tenho um funcionário bom, mas muito sensível em relação às críticas' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 14/08/2012, com dicas de como fazer críticas a funcionários sensíveis a críticas.

Áudio original disponível no site da CBN (link aqui). E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

'Tenho um funcionário bom, mas muito sensível em relação às críticas'

críticas

"Tenho um funcionário que é bom, mas é muito sensível a críticas", escreve um ouvinte gerente. "Preciso fazer a avaliação semestral dele e estou preocupado, porque nas duas últimas avaliações ele reagiu muito mal a críticas merecidas que tive que fazer. Ficou meio deprimido e comentou com os colegas que estava pensando em pedir a conta. A minha pergunta é: qual é a melhor maneira de se fazer uma crítica?"

Bom, eu ainda estou para conhecer alguém que goste de críticas, mesmo aquelas chamadas construtivas. Existem apenas pessoas que suportam melhor as críticas, o que certamente não é o caso do funcionário do nosso ouvinte. Em situações como a dele, o comportamento mais usual de quem precisa fazer a crítica é se livrar logo do incômodo, tentando encurtar a conversa. Quando se lida com pessoas sensíveis a críticas, é preciso fazer o contrário: esticar a avaliação, até ter a certeza de que o criticado não irá sair da sala achando que o mundo acabou.

Aqui vão duas dicas. A primeira é criticar a falha em si, e não o comportamento. Frases que começam com "você é", passam a impressão de um problema continuado. É melhor usar frases que diminuam o impacto da má notícia. Por exemplo, "você foi bem em quase tudo, mas existe um ponto que precisa de mais atenção".

E a segunda dica é não permitir que o criticado fique muito tempo em silêncio. Uma maneira de fazer isso é pedir para que ele repita o que ouviu, para ter a certeza de que ele não entendeu o que pensou ter ouvido.

Finalmente, a conversa precisa terminar num tom "para cima", com um encorajamento, do tipo "você melhorou desde a última avaliação". Não que o criticado vá sair dando pulos de alegria, mas pelo menos não sairá se sentindo depreciado.

Max Gehringer, para CBN.

No comments:

Blog Widget by LinkWithin