2013-07-23

'Fui chamado de traíra por não contar que meu amigo seria demitido e que eu ficaria com o cargo dele' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 23/07/2013, com um ouvinte que não contou ao amigo que ele seria demitido e foi chamado de traíra.

Áudio original disponível no site da CBN. E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

'Fui chamado de traíra por não contar que meu amigo seria demitido e que eu ficaria com o cargo dele'

amigo traíra

Um ouvinte conta uma história lancinante. "Meu gerente era um amigo meu de longa data", ele escreve. "Nós nos conhecíamos muito antes de entrarmos na empresa. Um dia, o meu diretor me chamou para conversar e me comunicou que meu amigo gerente seria demitido e que eu seria promovido para o lugar dele. O diretor me pediu sigilo absoluto e eu acatei a ordem. Uma semana depois, meu amigo foi demitido e eu fui anunciado como seu substituto.

E aí aconteceu o que eu temia: meu amigo me acusou de ser traíra, por não ter contado a ele o que eu sabia. E ainda me disse que eu deveria ter recusado a promoção, em nome da nossa amizade. Eu creio que fiz o que era correto fazer dentro das circunstâncias, mas gostaria de saber a sua opinião."


Bom, não existe uma resposta definitiva para um caso desses, porque cada um pode ter a sua própria opinião sobre a zona cinzenta em que o profissionalismo e a amizade se misturam e se confundem.

Mas posso lhe dizer o que eu faria. Sem dúvida, eu teria contado a meu amigo. Haveria um risco: o de ele ir falar com o diretor antes da demissão e me prejudicar. Mas eu esperaria que ele fosse tão meu amigo ao ficar calado, quanto eu fui amigo dele ao contar. Quanto à segunda parte, de recusar a promoção, eu não recusaria. Pelo simples motivo de que isso não iria impedir a demissão do meu amigo.

Porém, entendo que nenhuma decisão seria inteiramente satisfatória, tanto que o nosso ouvinte se comportou de modo extremamente profissional, embora não tenha sido extremamente amigo. Aí cabe a cada um pesar, com cuidado, o quanto preza um amigo e o quanto vale um passo importante na carreira.

Max Gehringer, para CBN.

No comments:

Blog Widget by LinkWithin