2014-02-20

'Recebo ligações de mães para saber como filhos estão indo no trabalho' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 20/02/2014, com um ouvinte empresário que recebe ligações das mães dos funcionários para saber como os filhos estão indo no trabalho.

Áudio original disponível no site da CBN. E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

'Recebo ligações de mães para saber como filhos estão indo no trabalho'

mães e filhos

Um ouvinte escreve: "Sou empresário há 28 anos e tenho uma organização com 39 funcionários. A maioria, jovens, entre 18 e 22 anos. Como não posso pagar salários altos, nem oferecer os benefícios que empresas maiores oferecem, explico aos recém-contratados que estou dando a eles a primeira oportunidade da vida profissional. E que sei que eles irão sair assim que tiverem uma oportunidade melhor. Dou carta de recomendação aos que pedem demissão e tento manter um ambiente de trabalho sadio e agradável.

Explico tudo isso porque, recentemente, estou me deparando com algo que nunca tinha visto. Mães de meus funcionários têm me ligado, com frequência cada vez maior, para saber como os filhos estão indo, se há algo que elas possam fazer e coisas desse tipo. Não raramente, uma mãe me diz como o filho precisa ser tratado, como se eu fosse um professor de escola. Estaria eu sendo desrespeitoso se dissesse que sei como orientar meus funcionários?"


Bom, vamos lá. Um fenômeno que os sociólogos já vêm estudando há algum tempo, é o do prolongamento da adolescência. A entrada na vida adulta, com todas as responsabilidades que ela demanda, está sendo esticada para perto dos 30 anos. Esse é um dos motivos que levam os jovens a trocar de emprego com tanta facilidade.

Você pode determinar a seus funcionários que expliquem aos pais que eles não devem ligar para a empresa, porque a relação entre empregador e empregado jamais incluiu uma figura externa como intermediário.

Fora isso, a preocupação dessas mães não deixa de ser fascinante. Embora em nada contribua para com o amadurecimento profissional dos filhos.

Max Gehringer, para CBN.


No comments:

Blog Widget by LinkWithin