2015-01-29

Aprenda a ser Chefe: Empresas só promovem os que se arriscam - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 29/01/2015, com a série "Aprenda a ser Chefe", sobre como as empresas não promovem aqueles funcionários "bonzinhos".

Áudio original disponível no site da CBN. E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

Aprenda a ser Chefe: Empresas só promovem os que se arriscam

funcionário bonzinho

Existe um tipo de profissional que a gente encontra em qualquer empresa, porque eles são em grande número no mercado de trabalho. Todo mundo na empresa gosta deles, eles são elogiados pelos colegas e gozam da inteira confiança dos chefes. Só tem um probleminha: essa gente muito amada passa anos e anos na mesma função, ganhando a mesma coisa e com remotas possibilidades de receber uma promoção.

O problema desse empregado, o bonzinho, é que as suas qualidades são também os seus defeitos. Para começar, ele é um conciliador: não briga, não discute, não polemiza. Para ele, o empate será sempre um ótimo resultado. Ele sempre concorda com o que os outros falam, mesmo quando discorda, e por isso é tão querido.

Mas o pior de tudo é que o funcionário bonzinho acredita que as pessoas são boas por natureza. E isso, no mercado de trabalho, não é necessariamente verdade. Não estou falando de desonestidade ou de falta de ética, mas em ambição, superação e, quando é preciso, confronto: brigar por uma ideia, até quase o limite da impertinência.

Por tudo isso, existem dois tipos de pessoas no mercado de trabalho: aquelas que saem de casa determinadas a matar um leão por dia e aquelas que ficam esperando o leão morrer de velho.

Gente como o bonzinho é um bálsamo no ambiente competitivo das empresas. Ele é aquele tipo de pessoa que quando está dirigindo, fica sempre preocupado com os outros motoristas, não ultrapassa ninguém, deixa que os apressadinhos o ultrapassem e não liga para as buzinadas que leva por ser o único a respeitar o limite de velocidade naquela avenida. Tudo isso é ótimo. A questão é que as empresas não promovem os que dão a vez para os outros sem reclamar, elas promovem os que se arriscam e ultrapassam.

Max Gehringer, para CBN.


No comments:

Blog Widget by LinkWithin