2015-11-03

'Preciso me preocupar com a minha empresa que entrou em recuperação judicial?' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 03/11/2015, com um ouvinte que trabalha em uma empresa que entrou em um processo de recuperação judicial.

Áudio original disponível no site da CBN. E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

'Preciso me preocupar com a minha empresa que entrou em recuperação judicial?'

recuperação judicial

Um ouvinte escreve: "A empresa em que trabalho entrou em um processo de recuperação judicial. Nós, empregados, fomos comunicados pela direção que essa é uma medida corretiva amparada pela legislação em vigor, que a empresa sairá fortalecida, e que nós, empregados, nada temos a temer. Como não duvido do que os diretores falam, mas também não acredito de graça, pergunto se devemos nos preocupar?"

Sim, vocês devem.

Vamos começar pelo que é verdade. A recuperação judicial é um processo legal que substituiu a antiga concordata. Quando uma empresa não consegue mais saldar seus compromissos por falta de caixa, ela pode requerer essa recuperação, apresentando planos que mostrem como a empresa será recuperada.

Esse plano precisa ser aprovado pelos credores e depois autorizado por um juiz. Aí, durante um tempo, a empresa não paga o que deve. Recupera as suas finanças, paga tudo o que devia e volta ao normal.

E você perguntaria, como perguntou, se é isso mesmo. Resposta: não. Segundo as estatísticas, de cada 100 empresas brasileiras que entram em recuperação judicial, no máximo 2 conseguem sair dela com sucesso. A maior parte, para desprazer dos empregados, entra em novos processos de acionistas e credores tentando reaver o que perderam. E a situação pode se arrastar durante anos sem uma solução.

Logo, o otimismo da direção da sua empresa tem 2% de chance de se tornar realidade. E isso significa que você deveria estar pensando 98% em outras opções de carreira.

Max Gehringer, para CBN.


No comments:

Blog Widget by LinkWithin