2017-10-11

Nem todo mundo que é promovido consegue se manter em cargos de liderança - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 11/10/2017, com uma ouvinte que foi promovida a um cargo de gestão, mas quer voltar a ser analista.

Áudio original disponível no site da CBN. E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/==========================================================================

Nem todo mundo que é promovido consegue se manter em cargos de liderança

mulher promovida no trabalho

Uma ouvinte escreve: "Fui promovida a um cargo de gestão e não estou gostando da experiência. Não tenho como retornar à minha função anterior, de analista, porque agora o meu salário ficou acima da faixa e a lei não permite a redução. Pergunto: quais seriam os pontos negativos de eu começar a procurar outro emprego como analista?"

Bom, para começar, em se tratando de mudança de emprego, é mais fácil um gestor conseguir um cargo de analista do que um analista conseguir um cargo de gestor.

Nas entrevistas, você teria que explicar porque não se deu bem como gestora e deixar claro que o seu objetivo é ser a melhor analista possível. Um recrutador entenderá isso, porque nem todo mundo que é promovido consegue se segurar em uma função de liderança.

E você não cometeu nenhum erro. Quem errou foi a sua empresa, ao lhe promover sem avaliar que você talvez não fosse a profissional mais indicada para o cargo.

Tirando isso, eu não vejo nenhum ponto negativo em uma regressão de funções, desde que você esteja segura de que não irá se arrepender de não ter tentado superar as dificuldades que encontrou como gestora.

O que posso lhe sugerir é fazer um curso de liderança, para dar a si mesma a oportunidade de persistir no cargo atual. Muita gente procura o que você já conseguiu. E abrir mão desse progresso, sem ter certeza absoluta, seria correr o risco de vir a se lamentar mais daqui a algum tempo do que você está se lamentando agora.

Max Gehringer, para CBN.


Nenhum comentário:

Blog Widget by LinkWithin