2011-10-31

'Sei por subordinado que decisão que devia ser minha já foi tomada pelo gerente' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 31/10/2011, com um ouvinte que foi contratado para liderar, mas não consegue porque seu chefe passa por cima.

Áudio original disponível no site da CBN (link aqui). E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

'Sei por subordinado que decisão que devia ser minha já foi tomada pelo gerente'

rolo compressor

Um ouvinte escreve para relatar que foi contratado para uma função de liderança, o que é bom. Só que o gerente dele continua transmitindo ordens diretas para os subordinados do nosso ouvinte, o que não é bom, porque transforma o nosso ouvinte em uma figura mais decorativa do que decisiva.

"Em alguns casos", ele diz, "fico sabendo através de um subordinado que uma decisão que deveria ter sido tomada por mim, já havia sido tomada pelo meu gerente. E pergunto por que fui contratado, se sou ignorado?"

Vamos lá. Pode ser que o gerente tenha receio de perder parte do poder que acumulou. Ou pode ser que o gerente não tenha noção de hierarquia e enxergue todo mundo abaixo do quadrinho dele, como uma massa homogênea. Donos de empresa costumam fazer isso com frequência, o que é compreensível, porque a empresa pertence ao dono. No caso do gerente, talvez ele pense que o departamento é propriedade dele, e não da empresa.

Mas a questão é: o que o nosso ouvinte pode fazer a respeito? A primeira e imediata providência é expor a preocupação ao gerente, e entender a verdadeira razão desse atropelamento hierárquico. Se o nosso ouvinte continuar sofrendo calado e se curvar ao fato de que será eventualmente ignorado, ele será cada vez mais ignorado.

É claro que o nosso ouvinte não poderá impor regras ao gerente, mas poderá, numa primeira conversa, chegar a um acordo sobre quais decisões serão de competência exclusiva do nosso ouvinte.

Bom, e se o gerente concordar com tudo, e continuar agindo como age? Aí, resta ao nosso ouvinte aceitar ou reagir. E a única reação possível será começar a procurar outra empresa, que esteja precisando de um líder que saiba e possa liderar. Existem muitas no mercado que são assim. E não vale a pena ficar sofrendo em uma das poucas que não é.

Max Gehringer, para CBN.

No comments:

Blog Widget by LinkWithin