2015-08-04

'Fui demitido por excesso de faltas, mas todas comprovadas por atestados' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 04/08/2015, com um ouvinte que foi demitido por excesso de faltas, mesmo que ele tenha atestados médicos.

Áudio original disponível no site da CBN. E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

'Fui demitido por excesso de faltas, mas todas comprovadas por atestados'

atestado médico

Um ouvinte escreve: "Fui demitido da empresa em que trabalhava por excesso de faltas ao trabalho, todas elas comprovadas por atestados médicos. Pergunto se isso é correto por parte da empresa?"

Não, do ponto de vista social, não é. Mas vamos tentar inverter a situação para que você possa entendê-la melhor.

Suponha que você seja um pequeno empresário e tenha cinco empregados. Um deles falta duas ou três vezes por mês e sempre lhe apresenta atestados médicos para abonar os dias perdidos. Como a sua empresa depende da presença de todos os cinco empregados, todos os dias, o que você faria? Aumentaria o quadro de funcionários, contratando uma pessoa extra para que o faltante possa continuar a faltar? Ou substituiria o faltante por alguém que não faltasse?

Nem precisa responder. Quando o dinheiro sai do seu próprio bolso, a situação muda de figura.

Empresas, mesmo as grandes, adotam o mesmo procedimento. Quando um empregado é um faltante contumaz, ou ele tem um problema sério e, portanto, precisa ser afastado do trabalho para que possa se recuperar adequadamente, ou então a empresa desconfia que ele esteja faltando por conveniência.

Não sei qual é o seu caso, nem quantas faltas você teve e nem posso julgar se a empresa foi severa demais no seu caso. Mas posso sugerir que você faça uma bateria de exames clínicos para descobrir o que está afetando a sua saúde com tanta frequência, para o seu próprio bem.

Max Gehringer, para CBN.


No comments:

Blog Widget by LinkWithin