2016-09-07

'Me formei em uma universidade de prestígio, mas não consigo emprego' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 07/09/2016, com um ouvinte que reclama por não estar conseguindo um emprego na sua área de formação, mesmo depois de formado em uma universidade de prestígio.

Áudio original disponível no site da CBN. E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/==========================================================================

'Me formei em uma universidade de prestígio, mas não consigo emprego'

não consigo emprego

Um ouvinte escreve: "Eu me formei em uma universidade de prestígio, mas não consigo emprego. Pior: vejo empresas contratando pessoas para atuar em minha área de formação, mas que não são formadas nela. Não deveria existir uma lei obrigando empresas a dar prioridade aos candidatos a emprego que investiram tempo e dinheiro em uma graduação específica?"

Bom, até existem algumas. Ninguém pode ser contratado como médico se não tiver formação em medicina. Ou advogado, sem ter passado no exame da OAB.

Mas nós, brasileiros, de modo geral, somos há séculos afetados por uma situação cultural: a de supor que alguém tem sempre a obrigação de fazer algo por nós.

Isso é verdade no caso de toda a gama de serviços que o governo é constitucionalmente obrigado a prestar a seus cidadãos. Mas não é o caso do mercado de trabalho. Nele se saem melhor aqueles que acreditam em si mesmos.

No seu caso, considerando-se a boa formação que você conseguiu e que poucos conseguem, devem existir outros fatores que estão impedindo a sua contratação. Postura em entrevistas, por exemplo, que é algo que não se aprende na escola.

Os concursos públicos eliminam esse tipo de competição direta que lhe parece injusta. Mas se você quiser mesmo optar por uma carreira em empresas privadas, esteja certo de que outros candidatos estão mostrando algo que você não está. Só depende de você descobrir o que possa ser e resolver o problema por seus próprios méritos, que seguramente são muitos.

Max Gehringer, para CBN.


No comments:

Blog Widget by LinkWithin