2012-06-18

'Prejudiquei um colega de trabalho por pura falta de atenção' - ou As 6 regras de como se desculpar adequadamente - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 18/06/2012, com um ouvinte que prejudicou outro e agora quer saber como se desculpar,
e com as seis regras de como se desculpar adequadamente.

Áudio original disponível no site da CBN (link aqui). E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

'Prejudiquei um colega de trabalho por pura falta de atenção'

I'm sorry pedido desculpas

Dúvida interessante de um ouvinte. Eu diria que todos nós já passamos pela mesma situação: "Por pura falta de atenção", ele escreve, "cometi um erro que prejudicou a um colega de trabalho, de outro departamento da empresa. Sei que ele ficou indignado, com razão. E quero me desculpar, mas não sei qual seria a melhor abordagem."

Muito bem. Vamos começar pela tática mais utilizada em casos como esse, que :é esperar que o indignado venha reclamar para poder explicar a ele, que erros simplesmente acontecem. Isso seria adicionar à ofensa, um insulto à inteligência do ofendido.

Então vamos às seis regrinhas de como se desculpar adequadamente.

Primeira: não deixe o tempo passar. Quanto mais você esperar, mais a pessoa ofendida encontrará outros motivos para aumentar ainda mais a insatisfação que está sentindo.

Segunda: fale cara a cara. Só se desculpe por telefone ou e-mail, se você estiver a uma distância tal, que impeça você de se deslocar. Num pedido de desculpas, muitas vezes os olhos, as mãos e o corpo transmitem mais do que as palavras usadas.

Terceira: pense no que você gostaria de ouvir se você fosse a parte ofendida. Provavelmente, você não estaria disposto a suportar uma longa explicação ou, pior ainda, escutar frases como "Todo mundo erra". A melhor maneira é se desculpar rapidamente e sinceramente.

Quarta: não enrole. Ao se encontrar com o ofendido, vá direto ao ponto. Não faça perguntas vagas e nem tente brincar para melhorar o ambiente.

Quinta: ouça com atenção. Se o ofendido lhe disser algo que não for do seu agrado, aceite isso, pacientemente, como penitência por seu erro.

E sexta: não espere ser elogiado por ter reconhecido o erro e pedido desculpas. Isso é uma obrigação, e não um mérito.

Max Gehringer, para CBN.

No comments:

Blog Widget by LinkWithin