2013-04-11

Nem todas as perguntas em uma entrevista têm respostas precisas - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 11/04/2013, sobre como certas perguntas em entrevistas de emprego não têm uma resposta correta.

Áudio original disponível no site da CBN (link aqui). E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

Nem todas as perguntas em uma entrevista têm respostas precisas

perguntas e respostas entrevista de emprego

Volta e meia surgem dúvidas de ouvintes sobre perguntas que são feitas em entrevistas. E esse é o caso de uma ouvinte que tem 25 anos e está empregada, mas participou de um processo em outra empresa. E ela conta:

"Eu acredito que estava indo bem na entrevista, me sentindo segura e confiante, quando o entrevistador me perguntou o seguinte: 'Avaliando o conjunto do meu trabalho em minha empresa atual, que nota eu me daria, de zero a dez?' Eu respondi que me daria dez. Mas depois, pensando bem, acho que essa não foi uma boa resposta. O entrevistador não fez nenhum comentário, mas ficou me olhando com uma expressão que eu entendi como 'menos, menina, menos'. Desse ponto em diante, eu perdi a confiança. Qual teria sido a melhor resposta nesse caso?"

Numericamente falando, você deu a resposta certa. Ou pelo menos começou a dar. Eu acredito que o entrevistador tenha ficado olhando para você não para tentar destruir a sua auto-estima, mas esperando que você concluísse a sua resposta. Você poderia ter acrescentado que em termos de entusiasmo, motivação, colaboração e vontade de acertar, você se daria uma nota 10. Mas, como nada é perfeito neste mundo, os resultados práticos ficaram por volta de 8.

Sempre é bom lembrar que para perguntas desse tipo não existem respostas corretas e precisas, como numa prova de geometria. Existem apenas respostas que mostram ao entrevistador que ele está diante de um candidato capaz de pensar e de formular um argumento que faça sentido. Por isso, no seu caso, a nota 10, seca e sem explicações, acabou sendo uma resposta, assim, nota 5.

Max Gehringer, para CBN.

1 comment:

Miguel Pestana said...

magnífico!!! parece mesmo real!

Parabens pelo blog. muito bom

Blog Widget by LinkWithin