2014-09-18

'Acho que nunca conseguirei chegar a um cargo de diretor' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 18/09/2014, com um ouvinte que quer ser diretor, mas acha que só conseguiria isso se fosse puxa-saco.

Áudio original disponível no site da CBN. E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

'Acho que nunca conseguirei chegar a um cargo de diretor'

puxa-sacos bajuladores

Um ouvinte escreve: "Fui gerente em diversas empresas. Sempre obtive resultados acima do esperado, mas nunca consegui chegar a um cargo de diretoria. Em todas as empresas, me foi dito que, para chegar a diretor, não são os números que contam, e sim, o relacionamento. Se depender disso, nunca serei diretor, pois puxa-saquismo não está e nunca esteve em meu vocabulário. Em todos os lugares em que trabalhei, nunca tive um diretor que servisse de exemplo. Todos deixam a desejar. Estou totalmente errado?"

Bom, a sua consulta é bem interessante. Eu lhe agradeço por pedir a minha opinião, mas imagino que você não deva ter se dado ao trabalho de pesquisar o meu currículo. Eu cheguei aos cargos que você menciona e até mais além. Portanto, se você estiver totalmente certo, eu seria um exemplo descarado do puxa-saquismo que você tanto abomina.

Mas eu começaria lhe dizendo que, em todos os níveis hierárquicos pelos quais passei, eu encontrei exemplos de puxa-sacos pegajosos e de grandes figuras humanas e profissionais. Para minha felicidade e grande ajuda na carreira, o número de pessoas de boa índole que conheci superou em muito a quantidade de gente abominável. Com os bons, aprendi que relacionamento não é a arte de bajular os que estão acima, mas sim, a habilidade de entender e respeitar os que estão acima, ao lado e abaixo, e de se fazer respeitar por todos eles.

Mas eu não pretendo mudar a sua percepção. Cada um tira as próprias conclusões daquilo que vê. E você tirou as suas, que são bem diferentes das minhas, o que não significa que um de nós dois esteja totalmente certo ou totalmente errado.

Max Gehringer, para CBN.


No comments:

Blog Widget by LinkWithin