2015-10-16

'Sou terceirizado e gostaria de virar um efetivado' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 16/10/2015, com um ouvinte que é terceirizado em uma empresa e gostaria de ser efetivado nela.

Áudio original disponível no site da CBN. E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

'Sou terceirizado e gostaria de virar um efetivado'

contratação de emprego

Escreve um ouvinte: "Trabalho como terceirizado em uma grande empresa já faz mais de um ano. Tenho um bom relacionamento com todos em meu setor e gostaria muito de ser contratado como efetivo. Minha pergunta é: como posso transformar esse meu desejo em realidade?"

Vamos lá. Como você deve saber, a terceirização vem sendo discutida há bastante tempo, sem que se tenha, ainda, chegado a um acordo quanto a seus benefícios. Os sindicatos são contra e as empresas são a favor. E o governo, que pode interferir baixando leis trabalhistas que regulem a questão, não está fazendo isso com a presteza que a situação exige.

No caso da sua empresa, é bem possível que ela tenha aderido à terceirização pela conveniência de evitar encargos. Logo, acredito que não seja do interesse dela efetivar terceiros. Pelo contrário, ela terceirizaria mais efetivos se pudesse.

Eu sugiro então que você faça um pequeno levantamento por conta própria. Quantos terceirizados foram efetivados em seu setor, nos últimos dois anos? Se a resposta for nenhum, as suas chances diminuem bastante, porque essa deve ser a política da empresa.

Se pelo menos um já foi, você deve manifestar ao encarregado do seu setor o seu desejo de ser efetivado quando houver uma oportunidade, e perguntar a ele o que você deve fazer já, para estar preparado quando essa oportunidade aparecer.

Só isso já o colocaria na dianteira da fila virtual de efetivações. O resto eu creio que você já esteja fazendo, ao mostrar que é produtivo e cooperativo, como você mesmo afirmou.

Max Gehringer, para CBN.


No comments:

Blog Widget by LinkWithin