2016-05-23

'Recebi proposta para trabalhar em uma empresa menor e ganhar 25% a mais' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 23/05/2016, com uma ouvinte que trabalha em uma empresa grande e recebeu um convite para trabalhar em uma empresa menor, mas ganhando mais.

Áudio original disponível no site da CBN. E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/==========================================================================

'Recebi proposta para trabalhar em uma empresa menor e ganhar 25% a mais'

empresas para trabalhar

Uma ouvinte escreve: "Comecei a trabalhar há um ano e meio em uma empresa de grande porte, muito afamada e reconhecida no mercado. Agora recebi uma proposta para trabalhar em uma empresa menor, com um aumento de 25% em relação ao que ganho atualmente. Comentei esse convite com o meu gestor, mas ele só me disse que eu deveria ponderar o que fosse melhor para mim. Confesso que fiquei frustrada porque sei que faço um bom trabalho e o tom do meu gestor me deixou com a impressão de que eu não faria falta se saísse. O que você pode me dizer?"

Bom, posso dizer que, em relação ao preenchimento de vagas, existem dois tipos de empresas: as que investem e as que compram.

A sua é o primeiro tipo: solidamente estabelecida, com ótima imagem e que contrata jovens e os desenvolvem internamente e gradativamente. Como empresas assim são objeto de desejo de quem está começando, há muitos candidatos para poucas vagas. E isso permite que a empresa pague salários não muito altos.

O segundo tipo é o da empresa que compensa tudo isso simplesmente oferecendo salários maiores para atrair interessados.

O que você precisa avaliar antes de decidir é o seu futuro em médio prazo. Quantos saltos você poderia potencialmente dar na empresa menor, nos próximos três anos? Que cursos ela poderia lhe pagar? E na empresa atual?

Creio que o seu lacônico gestor quis insinuar que você está comparando coisas diferentes. De um lado, uma oferta salarial. E do outro, uma carreira.

Max Gehringer, para CBN.


No comments:

Blog Widget by LinkWithin