2013-01-04

'Como evitar um confronto desagradável na hora de demitir um funcionário?' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 04/01/2013, sobre como boas empresas comunicam e dão um prazo para funcionários com baixo rendimento melhorarem, antes de serem demitidos.

Áudio original disponível no site da CBN (link aqui). E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

'Como evitar um confronto desagradável na hora de demitir um funcionário?'

demitido pé na bunda

Um ouvinte escreve: "Preciso demitir um funcionário do meu setor. Eu preferiria evitar essa medida drástica, mas a decisão foi aceita por mim quando me reuni com meu diretor e com o gerente de recursos humanos para fazer a avaliação anual de meus subordinados. Os resultados do funcionário em questão estão bem abaixo da média da equipe. E além disso, ele tem um elevado índice de atrasos. Apesar desses motivos, sei que ele não irá reagir bem quando eu comunicar a demissão. Pergunto: qual seria a melhor a maneira de evitar um confronto desagradável?"

Bem, permita-me fazer uma suposição. Você nunca chegou a dizer claramente a esse funcionário que os atrasos e os resultados aquém do esperado, poderiam resultar na demissão dele. Se tivesse dito, você agora poderia iniciar a conversa fatal com fatos já conhecidos, por você e por ele. Esse é o seu temor. Talvez o funcionário não saiba que os resultados dele são tão ruins. Talvez ele até lhe dê um motivo plausível para os atrasos. Aí, você teria que demití-lo do mesmo jeito, porque é isso que o diretor e o gerente esperam que você faça.

Mas não é assim que boas empresas funcionam. Subordinados com desempenho ruim precisam ser alertados com antecedência e receber o apoio necessário e um prazo para melhorarem. Isso não apenas é humano, como também é econômico. Demissões e reposições custam muito caro para a empresa.

Se você ainda tem tempo e abertura para conceder esse prazo, fale com seu diretor. Se não houver jeito, tente manter o controle, mesmo que o funcionário perca a calma. Mas esteja ciente de que, um dia, você também poderá ser apanhado de surpresa por uma demissão inesperada. Porque é assim que a sua empresa funciona.

Max Gehringer, para CBN.

No comments:

Blog Widget by LinkWithin