2015-06-19

'Estou de licença, mas recebi a notícia de um colega que serei demitida' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 19/06/2015, com uma ouvinte que está de licença, mas teme ser demitida assim que voltar.

Áudio original disponível no site da CBN. E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

'Estou de licença, mas recebi a notícia de um colega que serei demitida'

mulher sendo demitida

Uma ouvinte escreve: "Trabalho há 2 anos em uma empresa. Mas nos últimos 90 dias, fiquei afastada por licença médica em função de um acidente que sofri fora da empresa. Através de um colega fui informada, confidencialmente, que vou ser demitida assim que retornar ao trabalho. Estranhei porque nunca recebi qualquer crítica de meus superiores e nem tive atritos com colegas. Devo receber alta em breve e pergunto: como devo proceder se a informação da minha demissão for mesmo verdadeira?"

Vamos lá. Caso seja, alguém lhe oferecerá uma explicação. E a mais provável é esta: a pessoa que ocupou a sua função durante a sua ausência se deu tão bem, que a decisão foi mantê-la. Também lhe será dito que você foi uma boa funcionária, mas infelizmente, no momento não há outra vaga em aberto para acomodá-la. Mas quando houver, a empresa entrará em contato.

Tudo isso está na cartilha de bons modos de uma empresa ao comunicar uma demissão que não havia sido planejada. Se isso realmente ocorrer, não há muito que você possa fazer, a não ser agir de modo profissional, agradecendo e colocando-se à disposição para retornar quando for possível.

O que você pode fazer já é atualizar a sua lista de contatos e mandar e-mails para amigos que estejam bem empregados, sem pedir nada por enquanto. Se acontecer o pior, você já terá começado a preparar a sua volta ao mercado. Se não acontecer nada, você manterá o seu emprego, renovará os seus contatos e através deles, talvez até consiga outro emprego, numa empresa mais humana.

Max Gehringer, para CBN.


No comments:

Blog Widget by LinkWithin