2015-06-16

'Gerente é bom tecnicamente, mas ruim em relações humanas' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 16/06/2015, com uma ouvinte que tem um gerente ruim no quesito relacionamento com os subordinados.

Áudio original disponível no site da CBN. E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

'Gerente é bom tecnicamente, mas ruim em relações humanas'

mau gerente

Uma ouvinte escreve: "Temos um gerente que é ótimo tecnicamente, mas é um zero à esquerda em relações humanas. Ele não explica, não elogia e nunca aceita conversar sobre o nosso desenvolvimento profissional. A preocupação dele conosco é tão pouca que ele nem sequer decorou nossos nomes ainda. Mesmo estando aqui há mais de dois anos, ele continua chamando Patrícia de Mariazinha. Se ele tivesse mais de cem subordinados, tudo bem. Mas nós somos só dezoito. Existe futuro numa empresa assim ou seria melhor partir para outra?"

Muito provavelmente, os resultados do setor de vocês têm sido bons o suficiente para que a direção da empresa feche os olhos para esse estilo "século 19" do gerente, no tocante ao relacionamento.

Agora, se existe, ou não, futuro, você mesma pode avaliar. Quantas pessoas do setor de vocês receberam uma promoção ou um reajuste por mérito nos últimos dois anos? E como isso se compara com outros setores da empresa, com os quais vocês têm contato?

Se a falta de sintonia entre o superior e os subordinados só ocorre no setor de vocês, a opção seria tentar uma transferência interna. Se ocorre em toda a empresa, aí a coisa é mais séria. Significa que todos os empregados são vistos como peça de mobília, que podem ser substituídas a qualquer momento por outras Mariazinhas.

Nesse caso, para quem quer evoluir, como você, a solução seria mesmo sair. Mas sem se precipitar, para não correr o risco de trocar uma situação inconveniente por outra insuportável.

Max Gehringer, para CBN.


No comments:

Blog Widget by LinkWithin