2014-04-09

O que posso fazer para não estar na 'lista de degola' no emprego? - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 09/04/2014, com dicas para um ouvinte escapar de cortes na empresa e os critérios que multinacionais adotam para grandes demissões.

Áudio original disponível no site da CBN. E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

O que posso fazer para não estar na 'lista de degola' no emprego?

lista de demissão

Um ouvinte escreve: "A empresa em que trabalho, uma multinacional de grande porte, abriu uma subsidiária em outro estado. Dentro de um par de meses, parte do trabalho que fazemos aqui vai ser transferido para lá. Mas não as pessoas. A empresa decidiu que os profissionais da nova subsidiária serão contratados por lá mesmo. E, portanto, haverá uma redução de quadro por aqui. Estamos preocupados porque sabemos que haverá cortes, mas não sabemos que critérios serão utilizados. O que seria mais prudente que eu fizesse?"

Bom, pensando na pior hipótese, a de que você estará em uma lista de degola, você já deveria ter começado a acionar os seus contatos, se é que já não começou. Outra coisa que você pode fazer é mostrar, através de seus resultados e principalmente de seu comportamento, que você merece ficar. Uma dica é não participar daquelas rodinhas de apavorados que ficam tentando prever o futuro com base na direção do vento.

De modo geral, entretanto, multinacionais tendem a adotar alguns critérios quando ocorre um corte desse tipo. Os primeiros da lista são os mais novos de casa, porque o custo da rescisão é menor. Também influi o número de faltas ao trabalho, com ou sem justificativa. Os casados, especialmente aqueles com filhos pequenos, costumam ser preservados em detrimento dos solteiros que, em teoria, terão menos problemas financeiros se ficarem um par de meses sem emprego. E, logicamente, a opinião do chefe direto terá um peso considerável. E aí se salvam os mais produtivos e os menos encrenqueiros.

Espero que tudo isso tenha feito você se sentir mais seguro. Mas mesmo assim, não deixe de sondar o mercado para se garantir.

Max Gehringer, para CBN.


No comments:

Blog Widget by LinkWithin