2014-04-14

'Sou formado em relações internacionais, mas não consigo emprego nesta área' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 14/04/2014, com um ouvinte que estudou relações internacionais e não consegue um emprego na área.

Áudio original disponível no site da CBN. E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

'Sou formado em relações internacionais, mas não consigo emprego nesta área'

relações internacionais

Um ouvinte escreve: "Faz dois anos que me formei em Relações Internacionais. Nunca cheguei nem perto de conseguir um emprego nessa área. E o que é pior, nenhum de meus colegas de faculdade conseguiu. Sei disso porque mantemos um grupo em rede social que se comunica. Tenho aconselhado a quem pede a minha opinião, a não fazer Relações Internacionais. Estou certo?"

Em minha opinião, não. Você e seus colegas provavelmente conseguiram algum emprego que não conseguiriam se não tivessem o diploma de curso superior. Portanto, o curso serviu pelo menos para facilitar a entrada de vocês no mercado de trabalho.

Agora, se você olhar o organograma de empresas que mantém contato com empresas de outros países, verá que não existe um quadrinho de, por exemplo, especialista em relações internacionais. Esse conhecimento está embutido em todos os quadrinhos, como um adendo a qualquer função executada, como técnico, comprador, vendedor, economista ou contabilista. O curso, portanto, agrega valor quando se soma a uma especialização. Mas sozinho, não tem sustentação suficiente.

Isso significa que Relações Internacionais deveria ser visto mais como uma pós-graduação do que como uma graduação. Significa também que você e seus colegas deveriam considerar a possibilidade de fazer outro curso, superior ou técnico. Aí sim, o conhecimento de Relações Internacionais se tornaria um diferencial.

Em resumo, você não perdeu tempo fazendo o curso. Apenas o fez antes da hora.

Max Gehringer, para CBN.


1 comment:

Anonymous said...

Discordo que o curso não se sustente, a questão é a seguinte. Quem estuda Relações Internacionais tem uma formação diversificada, na verdade, seria o profissional que a demagogia do mercado de trabalho fala ser o ideal. Mas a verdade é que o empresariado brasileiro é ignorante e preguiçoso. Acha que quem é formado em Rel. Internacionais só aprendeu na faculdade a falar vários idiomas e a mexer com diplomacia. Não sabem do aprendizado em economia, finanças e comércio que temos (ou ao menos eu tive). O Brasil é um país fechado, o que agrava ainda mais a situação. Resumo da ópera: Vá trabalhar em outro país, ou passe num concurso, porque aqui, talvez um dia consiga, mas depois de muito esforço ou só com uma pós.

Blog Widget by LinkWithin