2015-02-13

Aprenda a ser Chefe: Chefes devem saber reconhecer os talentosos - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 13/02/2015, com a série "Aprenda a ser Chefe", sobre como os times atuais precisam dos talentosos e como uma das obrigações dos chefes é saber reconhecê-los.

Áudio original disponível no site da CBN. E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

Aprenda a ser Chefe: Chefes devem saber reconhecer os talentosos

time de bois arado

Você certamente já se cansou de ouvir que toda empresa precisa ter um time forte, um time unido, um time vencedor. E isso é muito importante, mas para entender o conceito de time, antes de mais nada é preciso entender de onde veio a palavra "time". Ela existe há séculos e no inglês arcaico significava "puxar".

Por isso, em sua origem, a palavra era aplicada aos bois, que puxavam os arados. Evidentemente, para que o time dos bois funcionasse bem, todos os bois tinham que puxar ao mesmo tempo, na mesma direção e com a mesma força. Naquela época, os bois que demonstravam ter mais vontade que seus companheiros acabavam atrapalhando o time e viravam churrasco.

Foi só no século 16, quando a palavra "time" começou a ser aplicada também a seres humanos que executavam um trabalho em conjunto, que os proprietários de times humanos perceberam que teriam que lidar com uma novidade: o talento. Todo time tem sempre alguém que é mais talentoso que o resto.

Não por acaso, no século 19 os ingleses passaram a chamar as suas equipes de futebol de times, porque os times, para serem vencedores, precisavam dos jogadores esforçados e disciplinados, que garantiam os bons resultados, mas não podiam prescindir dos talentos, que corriam menos e não gostavam de receber ordens, mas podiam resolver a partida com uma jogada criativa e inesperada.

Os melhores times da história, tanto no futebol quanto nas empresas, são os que conseguiram achar um lugar para o talento. E dar a ele, ocasionalmente, a chance de brilhar sozinho.

Por isso, quando um chefe diz, orgulhoso, que nós temos um time unido, é preciso saber em que século ele está pensando. Se no século 16, quando os talentos eram desprezados e todo mundo tinha que ser igual, ou se no século 21, quando uns poucos podem e devem ser diferentes.

Uma das suas obrigações como chefe é a de reconhecer os mais talentosos em seu time e usá-los como exemplo positivo para os demais subordinados.

Max Gehringer, para CBN.


No comments:

Blog Widget by LinkWithin