2016-04-14

Empresas não podem controlar acesso aos banheiros - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 14/04/2016, com um ouvinte que trabalha em uma empresa que decidiu trancar os banheiros e controlar o acesso a eles.

Áudio original disponível no site da CBN. E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

Empresas não podem controlar acesso aos banheiros

banheiro do trabalho

A cada dia acontecem coisas que parecem resquícios de outros tempos. Até ali pelos anos 70 do século passado, existiam empresas que controlavam o acesso dos empregados ao banheiro. A chave ficava em poder do chefe e o empregado precisava pedi-la para poder ir fazer o indispensável. Isso hoje é só uma antiga lembrança de outra época? Pelo jeito, não.

Um ouvinte escreve: "Recentemente tem havido alguns problemas no banheiro feminino aqui da empresa em que trabalho e para coibir isso, a direção decidiu que todos os banheiros ficassem trancados. E quem precisasse usá-los, precisaria pedir a chave ao gerente. Isso é altamente constrangedor e pergunto se a empresa pode tomar tal medida?"

Vamos lá. A legislação trabalhista é repleta de artigos e não são poucos os que podem permitir interpretações diferentes, dependendo de que lado da questão um advogado trabalhista esteja. Esse parece ser o caso aí da sua empresa. Por um lado, é permitido a ela tomar medidas para preservar o patrimônio. E por outro lado, os empregados não podem ser submetidos a tratamentos humilhantes ou constrangedores.

Pode até ser que a sua empresa tenha argumentos convincentes para trancar as portas dos banheiros por um período curto e limitado, dependendo da gravidade desses problemas a que você se referiu. Mas eu espero que o bom senso, o respeito e a civilidade prevaleçam. E que rapidamente o acesso aos sanitários seja liberado para que você e seus colegas voltem a sentir que trabalham em uma empresa do século 21.

Max Gehringer, para CBN.


No comments:

Blog Widget by LinkWithin