2017-11-21

Se você pedir a conta, não sabe quanto tempo ficará desempregado - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 21/11/2017, sobre como é sempre melhor pedir a conta só depois de ter outro emprego garantido.

Áudio original disponível no site da CBN. E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/==========================================================================

Se você pedir a conta, não sabe quanto tempo ficará desempregado

pedindo demissão

Uma ouvinte escreve: "Estou empregada, mas não gosto nem do emprego, nem da empresa. O emprego é terrível, com um ambiente ruim, tanto em termos de relações humanas, quanto em localização: sou obrigada a acordar de madrugada para chegar em tempo. A empresa também é um mau exemplo de gestão, com chefes arrogantes que vivem repetindo que quem quiser ir embora, pode ir, porque não fará falta.

Estou mais que disposta a pedir a conta, mas já ouvi você dizer que não se deve fazer isso sem ter outro emprego em vista. Esclareça-me se isso vale para todos os casos ou se situações como a minha são uma exceção."


Sim, vale para todos os casos, por dois motivos.

O primeiro é que, se pedir a conta, você não sabe quanto tempo ficará desempregada. Mesmo tendo recursos para se sustentar durante alguns meses, pode ser que as reservas acabem antes que um novo emprego apareça.

E o segundo motivo é que quem se candidata a um emprego enquanto ainda está empregado, se sente muito mais confiante em entrevistas. E por isso se sai melhor nos processos seletivos.

O empregado não precisará explicar por que pediu a conta, não cairá na tentação de criticar nem a empresa, nem os chefes anteriores, e poderá concentrar suas respostas naquilo que realmente terá condições de oferecer a um novo empregador.

Portanto eu lhe recomendo que você não tome uma decisão que poderá lhe dar algum alívio imediato, mas poderia lhe causar até mais preocupações do que aquelas que você tem agora.

Max Gehringer, para CBN.


Nenhum comentário:

Blog Widget by LinkWithin