2018-05-16

'Me arrependi de recusar oferta de emprego e gostaria de retomar contato com a empresa' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 16/05/2018, com um ouvinte que estava no final de um processo seletivo, recebeu uma proposta de outra empresa, foi para esta outra empresa para trabalhar e se arrependeu.

Áudio original disponível no site da CBN. E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/==========================================================================

'Me arrependi de recusar oferta de emprego e gostaria de retomar contato com a empresa'

trabalhador arrependido

Escreve um ouvinte: "Faz um ano e pouco, eu estava quase acertando meu ingresso em uma empresa. Mas pouco antes da decisão final, apareceu uma outra vaga, em uma empresa maior, e eu decidi aceitá-la. Liguei para a gerente de pessoal da primeira empresa, agradeci a atenção e o tratamento que recebi, e comuniquei que não continuaria no processo.

A gerente me respondeu que tudo bem, se era isso o que eu queria, e me desejou boa sorte. Mas eu não tive tanta sorte assim no emprego que aceitei e gostaria muito de retomar o contato com aquela empresa que rejeitei. Você acha que existe alguma possibilidade de sucesso ou nem vale a pena tentar?"


Sim, existe uma: é você ter uma qualificação ou habilidade técnica específica, que não seja fácil de encontrar no mercado e que seja importante para aquela empresa.

Se esse não for o seu caso, você ainda pode fazer uma tentativa, mas tendo em mente que a gerente não vai se lembrar de você tão bem quanto você se lembra dela, já que ela deve entrevistar muitos candidatos todo ano.

Portanto seria melhor você não tentar um contato telefônico, para não pensar que está sendo descartado, caso a sua ligação não seja atendida pessoalmente pela gerente.

Sugiro que você escreva para ela, mandando o seu currículo e afirmando que você tem muito interesse em trabalhar naquela empresa. E que isso, por muito pouco, não aconteceu no passado. E aí, o que tiver que ser, será.

Max Gehringer, para CBN.


Nenhum comentário:

Blog Widget by LinkWithin