2018-05-28

'Ofereci benefícios para funcionário continuar na empresa, mas ele continua inquieto' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 28/05/2018, com uma ouvinte que tem um subordinado muito assediado por outras empresas.

Áudio original disponível no site da CBN. E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/==========================================================================

'Ofereci benefícios para funcionário continuar na empresa, mas ele continua inquieto'

negociando salários

Uma ouvinte escreve: "Sou responsável pela área administrativa e financeira de uma empresa familiar, de porte pequeno. E tenho um subordinado excelente, que é rápido e nunca erra o trabalho. O problema é que, volta e meia, ele é sondado por outras empresas da região, e a nossa não tem muito a oferecer. Já dei a ele o título de 'Assistente', já consegui o pagamento de um curso, mas ele continua inquieto. O que mais eu poderia fazer para mantê-lo?"

Eu lhe sugiro aconselhá-lo a aceitar a próxima proposta que ele receber, enfatizando que você preferiria que ele ficasse, mas não deseja atrapalhar a carreira dele.

Empresas pequenas, como a sua, devem ter um quadro de empregados fieis, mas sem grande nível de ambição profissional. Isso não significa que eles sejam desinteressados ou apáticos, mas apenas que se sentem muito bem trabalhando em uma empresa confiável e com bom ambiente. E, principalmente, eles não ambicionam chegar a cargos de comando.

Quando um empregado começa a destoar, no sentido positivo, e a empresa passa a gastar para impedir que ele saia, esse tratamento diferenciado dado a um, acaba gerando desgaste com os outros.

Se ele já sinalizou um par de vezes que poderá sair, ou ele acabará mesmo saindo, ou terá um choque ao saber que você está disposta a ficar sem ele. Se ele sair, o mundo não irá acabar. E se ele ficar, saberá que não poderá exigir mais do que a empresa tem condições de dar.

Portanto, qualquer que seja o desfecho, ninguém sairá prejudicado.

Max Gehringer, para CBN.


Nenhum comentário:

Blog Widget by LinkWithin