2011-12-16

'Detesto meu emprego' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 16/12/2011, com dicas do que fazer enquanto não surge uma oportunidade para mudar de emprego, para um ouvinte que está cansado do trabalho atual.

Áudio original disponível no site da CBN (link aqui). E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

'Detesto meu emprego'

trabalhador cansado de corda

"Destesto o meu trabalho", escreve um ouvinte. "É rotineiro, não requer um pingo de criatividade e meu chefe nunca me diz nada além de bom dia. Já tentei uma transferência interna e não consegui. E decidi mudar de emprego. Só não peço demissão porque tenho contas para pagar e não posso passar nem um mês desempregado. Enquanto não aparece nada, o que faço para não entrar em parafuso?"

De fato, nas empresas existem trabalhos que não são nem um pouco desafiadores, mas que precisam ser feitos. E também existem funcionários que apreciam essa situação mais cômoda. Eu diria que no caso do nosso ouvinte, ou houve um erro de contratação, ou ele mesmo não avaliou devidamente o que estava sendo oferecido, ou aceitou porque estava precisando.

De qualquer forma, há três coisas que o nosso ouvinte pode fazer enquanto não surge uma oportunidade para mudar.

A primeira é não falar em trabalho, nem com os colegas, nem com a família, nem com os amigos. Como nosso ouvinte parece não ter nada positivo para dizer, a conversa sempre acaba em lamentações, e isso só vai aumentar a frustração.

A segunda coisa é procurar atividades que possam desviar a atenção da rotina diária. Ler, correr, escrever, fazer algum curso, prestar serviço voluntário. Concentrar-se o tempo todo em coisas desagradáveis, só faz a situação parecer bem pior do que ela realmente é.

E a terceira coisa é preparar um bom discurso para as entrevistas de emprego. Se o nosso ouvinte disser que quer mudar porque detesta o emprego atual, o entrevistador já ficará com um pé atrás. É melhor engolir seco e dizer que o trabalho atual é bom e a empresa também, mas não oferece oportunidades de crescimento.

E finalmente, concordo com nosso ouvinte. Quem não gosta do que faz, não precisa nem ficar se torturando e nem chateando a vida de quem gosta.

Max Gehringer, para CBN.

1 comment:

Lília said...

Eu já passei por isso e digo de cara que é uma situação quase insuportável! Como eu precisava do emprego fiquei um tempo lá, sem dizer nada e só procurando outro, até que rolou e eu fui ser feliz! Foi o emprego em que eu fiquei menos tempo, 08 meses de contratação!

Blog Widget by LinkWithin