2011-12-06

Dono de empresa forja pequena rede informal de leva-e-traz - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 06/12/2011, com o dilema de uma ouvinte que é sondada pelo dono da empresa que quer que ela faça parte de sua rede de informantes dedos-duro na empresa.

Áudio original disponível no site da CBN (link aqui). E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

Dono de empresa forja pequena rede informal de leva-e-traz

delator dedo duro trabalho

"Estou passando por uma situação amarga", escreve uma ouvinte. "Sou uma das duas funcionárias do setor de pessoal de uma empresa de médio porte e o meu superior direto é o gerente administrativo. Comecei faz dois meses e quando fui contratada, o dono em pessoa me desejou sucesso. E me disse que sempre que eu visse alguma coisa errada, poderia falar diretamente com ele. Eu agradeci e comecei a fazer o meu trabalho. Mas duas semanas depois, o dono me perguntou se eu já tinha visto alguma coisa errada. Eu disse que tudo estava em ordem, e ele comentou, meio brincando, meio sério, que eu não estava prestando a devida atenção ao que acontecia dentro da empresa.

De lá para cá, já tive mais duas conversas rápidas com o dono, ambas por iniciativa dele. Na última, quando eu repeti que estava tudo bem, ele me disse que não era possível que numa empresa com mais de cem funcionários, todo mundo fosse bom. E que ele contava comigo para ajudá-lo a descobrir as maçãs podres.

Não sei se o dono tem com a minha colega, o mesmo tipo de conversa que tem comigo. E também não acho conveniente expor o caso a meu gerente. O que eu faço?"


Comece a procurar outro emprego. Você pode ter a certeza de que esse tipo de conversa não ocorreu somente com você. Certamente, existe uma pequena rede informal de leva-e-traz dentro da empresa. E os envolvidos nela conseguem a confiança do dono delatando colegas.

É um sistema medieval, que não vai ajudar você a desenvolver uma carreira. E só lhe traria problemas de consciência se você aderisse a ele. É claro que há pessoas que devem se sentir prestigiadas e orgulhosas por participar desse esquema. Então, deixe a empresa para elas. E procure uma na qual você possa ser reconhecida por seu trabalho e não por seu dedo-duro.

Max Gehringer, para CBN.

No comments:

Blog Widget by LinkWithin