2015-12-01

'Recebi proposta de transferência para outro estado' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 01/12/2015, com um ouvinte que recebeu uma proposta para se transferir para outro estado.

Áudio original disponível no site da CBN. E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

'Recebi proposta de transferência para outro estado'

mudança

Escreve um ouvinte: "A empresa em que trabalho me fez uma proposta de transferência para outro estado, tudo dentro da lei, com pagamento da mudança e reajuste salarial de 25%, além de um cargo um nível acima do que eu tenho atualmente. Estou em dúvida porque toda a minha vida familiar está centrada e consolidada na cidade em que moro. Temo que essa transferência, que parece ser um bom negócio profissional, acabe sendo um transtorno pessoal. O que devo avaliar para decidir? E o que aconteceria se eu recusasse?"

Vamos lá. Você precisa perguntar à empresa quais são os planos para depois da mudança. Existe a possibilidade de você regressar com um cargo mais alto dentro de um período pré-definido, ou tudo fica em aberto e a mudança pode ser definitiva?

Com essa informação, você deve consultar a sua família, porque dela dependerá a sua estabilidade emocional para se dedicar ao trabalho. Caso a sua família prefira ficar, eu sugiro que você recuse a proposta. Mais vale uma família bem estruturada do que um aumento de 25%.

Quanto a reação da empresa para um "não", depende da cultura dela. Há empresas que traduzem fidelidade como obediência, ou seja, se você recebeu um convite, tem que aceitar sem questionar. E há outras mais ponderadas, que entendem as razões para uma resposta negativa. Se a sua for do primeiro tipo, a sua carreira desacelera. Se for do segundo, a carreira prossegue normalmente.

Mas repito: ao decidir, dê à opinião da sua família o mesmo valor que você dá à estabilidade familiar.

Max Gehringer, para CBN.


No comments:

Blog Widget by LinkWithin