2018-07-13

Não fale para ninguém da sua empresa que você pretende trocar de emprego em breve - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 13/07/2018, com um ouvinte que recebeu uma proposta de uma empresa internacional que se instalará no Brasil daqui a alguns meses.

Áudio original disponível no site da CBN. E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/==========================================================================

Não fale para ninguém da sua empresa que você pretende trocar de emprego em breve

proposta de emprego

Um ouvinte escreve: "Recebi uma proposta de emprego de uma empresa internacional, que está se instalando no Brasil e que deverá iniciar as suas operações dentro de quatro meses. A proposta é muito boa e me foi passada por escrito. Mas me preocupei com um item ao final dela. Diz que a empresa se reserva o direito de alterar a proposta que me foi feita, até 30 dias antes da data marcada para eu começar a trabalhar. Devo me preocupar com isso?"

Bom, primeiro, essa nova empresa está procedendo corretamente ao localizar os futuros empregados com bastante antecedência, para evitar correrias de última hora para preencher os cargos.

A carta que foi dada a você e a outros futuros contratados, serve para que vocês não arrumem outro emprego nesse meio tempo. Quanto ao item a que você se refere, sim, isso deve preocupá-lo, no sentido de que a proposta pode ser mudada ou mesmo cancelada.

Quando uma nova empresa se instala no Brasil, ela pode ser vítima tanto de atrasos nas construções, quanto de possíveis sobressaltos na economia. E fatores como esses podem, eventualmente, levar a empresa a postergar a data de início ou a rever os salários prometidos.

Um cuidado que você deve tomar é não mencionar a ninguém na sua empresa atual, que você irá mudar de emprego daqui a alguns meses. Apesar da carta ser uma razoável garantia, falar antes da hora poderá fazer com que você acabe ficando sem o emprego futuro e sem o atual.

Max Gehringer, para CBN.


Nenhum comentário:

Blog Widget by LinkWithin