2012-10-24

'Como devemos receber o novo diretor hindu?' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 24/10/2012, com um ouvinte que não sabe como deve receber um novo diretor que vem do exterior.

Áudio original disponível no site da CBN (link aqui). E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

'Como devemos receber o novo diretor hindu?'

hindu

Um ouvinte escreve: "Trabalho em uma empresa multinacional europeia e o novo diretor da minha área será um executivo hindu, que nunca trabahou no Brasil. Ele deve chegar no mês que vem e gostaríamos de saber como devemos recebê-lo. Alguns colegas estão propondo que o convidemos para jantar num restaurante típico da Índia, para que o executivo se sinta bem-vindo. Outros acham que deveríamos esperar para entender melhor como ele é. E como sempre, tem um grupinho que não acha nada. O que você sugere?"

Bom, eu sugiro que vocês pensem o seguinte: o que vocês fariam se o novo diretor fosse brasileiro e sempre tivesse trabalhado no Brasil? Muito provavelmente, vocês procurariam entender a rotina de trabalho dele e tentar se adaptar a ela o mais rápido possível. Isso é sempre o mais recomendável, não importa se o novo chefe veio do prédio vizinho ou se chegou de Saturno.

Além disso, executivos que já foram anteriormente transferidos de país, o que é o caso do hindu em questão, já aprenderam a perguntar o que precisam saber. Se ele gosta de comida típica da Índia, ele dirá isso à secretária e ela providenciará uma lista de restaurantes. Em princípio, o que ele espera de vocês é trabalho. A simpatia virá depois, se vier.

Quem é transferido para um novo país sempre desembarca com uma lista de objetivos a serem atingidos, sendo a maioria deles, de curto prazo. Quanto antes o executivo mostrar serviço, mais cedo ele será novamente transferido. E eventualmente, poderá indicar um de vocês para uma função em outro país. Essa é a oportunidade que você não pode deixar passar. Se o jantar vier a acontecer, o executivo talvez se lembre, um dia, do nome do restaurante. Mas são os resultados que o farão se lembrar dos nomes das pessoas.

Max Gehringer, para CBN.

No comments:

Blog Widget by LinkWithin