2012-01-04

'Minha carreira não decolou porque sou muito indeciso' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 04/01/2012, sobre a importância de tomar decisões na carreira.

Áudio original disponível no site da CBN (link aqui). E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

'Minha carreira não decolou porque sou muito indeciso'

homem indeciso

"Sou indeciso", um ouvinte confessa. "Por eu ter deixado de tomar decisões adequadas quando devia, a minha carreira não decolou. Ao ver colegas capazes de decidir sem aparentemente se importar com as consequências, eu me pergunto por que não consigo ser como eles? Fico pensando, avaliando, ponderando e o tempo vai passando. Existe solução para o meu problema?"

Sim, sem dúvida. Para ter uma vida profissional sem sustos, um funcionário indeciso precisaria encontrar ou um emprego baseado 100% na rotina, ou um chefe totalmente centralizador. Mesmo assim, o indeciso teria poucas oportunidades de carreira, porque no fundo, administrar uma carreira é saber tomar decisões coerentes nos momentos certos.

O indeciso sofre porque sabe que tem potencial para ser mais do que é. Mas ele exagera na avaliação do que pode dar errado. E o medo de errar e ter que se explicar, faz com que ele evite decidir.

Eu convivi com alguns profissionais que eram exatamente o que o nosso ouvinte insinuou: inconsequentes. Eram kamikazes, excessivamente auto-confiantes, que não ouviam ninguém e viviam arriscando tudo, o tempo todo. Esse é o outro lado da moeda. Se o indeciso não sai do lugar, o inconsequente comete erros que poderia evitar. E um dia, um desses erros acabará lhe custará muito caro.

Nosso ouvinte é uma pessoa normal com preocupações normais. Ele precisa apenas entender que toda e qualquer decisão sempre irá implicar em algum risco, e por isso nunca será possível antever precisamente, todos os desdobramentos.

Precisa, também, se convencer de que uma decisão, simples ou complexa, depende de três coisas que o nosso ouvinte certamente tem e só precisa de um pouco de coragem para começar a usar: informação, intuição e bom senso.

Max Gehringer, para CBN.

No comments:

Blog Widget by LinkWithin