2012-05-02

Entrevista de emprego não deve ser encarada como uma loteria - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 02/05/2012, com algumas lições sobre entrevistas de emprego.

Áudio original disponível no site da CBN (link aqui). E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

Entrevista de emprego não deve ser encarada como uma loteria

entrevista de emprego

"Você já foi mal em uma entrevista de emprego?", uma ouvinte me pergunta. Sim, fui. E logo na primeira delas. E fui mal por dois motivos. Não falei coisas que poderia ter falado e falei coisas que não deveria ter falado.

Creio que o meu maior engano foi o de concluir que o entrevistador era meu amigo, porque logo no início ele me disse para ficar bem a vontade. Aí eu relaxei e me comportei como se estivesse batendo um papo com um velho conhecido. No decurso da entrevista, eu mencionei o fato de que minha mãe era sindicalista e já havia participado ativamente de várias greves. Daí em diante o tom da entrevista mudou e não consegui a vaga. Talvez porque o entrevistador deduzisse que sindicalismo fosse uma condição genética.

Um par de anos depois, quando eu já estava empregado e satisfeito com meu emprego, percebi que uma entrevista não podia ser encarada como uma loteria. E decidi começar a participar de entrevistas apenas para aprender como me comportar nelas, até mesmo para vagas em empresas nas quais eu não trabalharia nem se elas me pagassem o dobro do que eu ganhava.

Esse treinamento prático me deu a possibilidade de testar respostas e descobrir quais funcionavam melhor. Também compreendi que entrevistadores não são pão de forma. Uma resposta que pode impressionar bem a um deles, talvez cause uma péssima impressão a outro.

De lição em lição, aprendi a falar somente o necessário, usar um tom de voz neutro e me manter concentrado o tempo todo, mesmo diante de uma pergunta surpreendente ou agressiva. Isso me deu confiança em minhas respostas. E foi essa segurança, mais do que qualquer outro fator, que mais tarde me ajudaria a conseguir os melhores empregos que eu tive.

Max Gehringer, para CBN.

No comments:

Blog Widget by LinkWithin