2018-08-06

Poemas - Terminal

Um pequeno texto que escrevi, no celular mesmo, no sábado passado, enquanto esperava.

titri

Terminal

Gosto de sentar num banco no terminal,
Vendo o fluxo da cidade indo e vindo.
Vejo ônibus chegando, partindo, até o final,
O sangue da cidade pulsando e fluindo.

Gosto de fazer isso num sábado ensolarado,
Quando o fluxo é menos intenso e as pessoas esperam mais.
Esperando inquietas, andando ou paradas ao meu lado,
Apenas as observo, registrando-as em paz.

Um rapaz olha o relógio, outro anda a esmo,
Uma senhora ouve música, outra cochila meio deitada.
O horário de partida para todos, é o mesmo,
Mas os ponteiros se negam a chegar à hora marcada.

No terminal quase nunca o silêncio se estabelece,
Sons que pulsam o coração da caótica cidade.
Mas, de vez em quando, algo de paz aparece,
Neste terminal que não fica na, mas se chama da, Trindade.



Nenhum comentário:

Blog Widget by LinkWithin