2014-12-03

Fique à vontade para cobrar resultados de entrevista - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 03/12/2014, com uma ouvinte que fez uma entrevista de emprego, foi bem e foi comunicada que receberia uma resposta em breve, mas que não recebeu nenhuma resposta depois de quinze dias.

Áudio original disponível no site da CBN. E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

Fique à vontade para cobrar resultados de entrevista

retorno entrevista emprego

Uma ouvinte escreve: "Participei de um processo seletivo e acredito que tenha me saído bem nas entrevistas que fiz. O responsável pelo processo me disse que a vaga precisava ser preenchida com certa urgência e por isso, eu receberia uma resposta bem rápida. Passaram-se quinze dias e ninguém entrou em contato comigo. E pergunto se devo ligar para saber em que pé está o processo?"

Bom, imagine que você foi a uma festa, conheceu um rapaz e vocês engataram uma conversa promissora. No fim do papo, ele lhe pediu o telefone e prometeu ligar. Mas quinze dias se passaram e ele não ligou. O que você deduziria? Que ele perdeu seu telefone? Que ele sofreu um acidente e está hospitalizado? Ou que ele simplesmente decidiu não ligar? Na dúvida, você aceitaria o sumiço dele como fato consumado ou tentaria localizá-lo para entender o que houve?

Qualquer que seja a decisão que você tomaria, faça o mesmo com relação à empresa. Embora a primeira situação seja pessoal e a segunda, profissional, o efeito psicológico é o mesmo. Qualquer pessoa se sentiria muito mal se ouvisse uma promessa simples de cumprir e ela não fosse cumprida.

Considerando-se que o responsável pelo processo lhe disse que o preenchimento da vaga era premente, pode ter acontecido de que outra candidata já tenha sido contratada. Por isso, ao ligar, esteja preparada para uma eventual notícia ruim. E se ela vier, diga para a pessoa o mesmo que você diria para o insensível que enrolou você na festa: que cortesia e consideração não fazem mal a ninguém.

Max Gehringer, para CBN.


No comments:

Blog Widget by LinkWithin